‘É uma alegria’, diz Yeltsin Jacques sobre 100º ouro do Brasil em Paralimpíadas

Jogos Paralímpicos de Tóquio acabou neste domingo (5) com a melhor campanha do Brasil na história: foram 22 medalhas de ouro, 20 de prata e 30 de bronze

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio acabou neste domingo (5) com a melhor campanha do Brasil na história: foram 22 medalhas de ouro, 20 de prata e 30 de bronze. E a 100ª medalha de ouro brasileira na história foi conquistada por Yeltsin Jacques, nos 1.500 metros da classe T11, para pessoas com deficiência visual.

Em entrevista à CNN, ele afirmou ter sido uma alegria ter alcançado o lugar mais alto do pódio e o 100º ouro do país. O atleta venceu com o tempo de 3min57s60, garantindo o recorde mundial da prova.

Ao lado de Yeltsin Jacques, estavam os guias Laurindo Nunes Neto e Carlos Antonio dos Santos, figuras importantes na conquista.

“Somos os olhos [de Yeltsin Jacques] e temos uma missão de guiá-lo para ele desempenhar o melhor papel possível nas pistas. [Durante a prova] a gente fica passando o que está acontecendo ao redor dele, onde estão os adversários. Nossa missão é [fazer com que] ele possa desempenhar a melhor performance dele”, disse Laurindo à CNN.

Segundo Santos, a preparação de Yeltsin Jacques para as Paralimpíadas foi árdua. “Treinamos de manhã e à tarde e, por isso temos essa sincronia total. Durante toda essa fase de treinamento, foram muitos quilômetros, em média 130 km por semana, e essa sincronia acaba saindo de tanta repetição.”

 

Mais Recentes da CNN