F1 anuncia corrida no Catar em novembro e acordo de 10 anos a partir de 2023

Grande Prêmio que marca estreia do país na categoria será disputado no Circuito Internacional de Losail, nos arredores de Doha, na data antes destinada ao GP do Japão – cancelado pela pandemia

F1 adicionou prova no Circuito Internacional de Losail, nos arredores de Doha, ao calendário de 2021
F1 adicionou prova no Circuito Internacional de Losail, nos arredores de Doha, ao calendário de 2021 Reprodução/formula1.com

Alan Baldwinda Reuters

Ouvir notícia

A Fórmula 1 anunciou nesta quarta-feira (29) a realização de um Grande Prêmio no Catar pela primeira vez, com a corrida agendada para o dia 21 de novembro deste ano.

Além disso, a organização da categoria e o emirado assinaram um contrato de 10 anos, com início a partir de 2023, um ano após o país sediar a Copa do Mundo de futebol.

A corrida será disputada no Circuito Internacional de Losail, nos arredores de Doha, e fará parte de um quarteto de GPs do Oriente Médio sem precedentes no calendário da categoria.

O Bahrein sediou a abertura do campeonato de 2021 da F1 em março. Além disso, a primeira corrida da Arábia Saudita está marcada para 5 de dezembro e Abu Dhabi fecha a temporada em 12 de dezembro.

A vaga do GP em 21 de novembro estava vaga após o cancelamento da rodada japonesa em Suzuka, uma das várias corridas que deixaram de ser disputadas neste ano devido à pandemia de Covid-19.

“O passo de ajudar a F1 em 2021 para uma estratégia de longo prazo foi curto e simples”, disse a categoria, em um comunicado.

“A visão de que a F1 seria a ‘vitrine’ do Catar após a Copa do Mundo de 2022 foi a força motriz por trás deste acordo de longo prazo.”

A etapa no Catar acontecerá depois dos GPs no México e no Brasil como parte de uma sequência de corridas em sucessivos finais de semana em novembro.

Losail é mais conhecida por sediar a abertura da temporada de MotoGP, uma corrida noturna.

Enorme esforço conjunto

“A Federação de Veículos Automotores e Motos do Catar têm sido incrível e se moveu rapidamente para garantir que a corrida possa acontecer nesta temporada no Circuito de Losail”, disse o presidente-executivo da Fórmula 1, Stefano Domenicali.

“O enorme esforço de todas as equipes, da F1, e da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) tornou possível entregar um calendário de 22 corridas, algo que é muito impressionante durante um ano desafiador, e algo de que todos podemos nos orgulhar”, completou o CEO.

A corrida de Fórmula 1 terá início às 18h00 (meio dia, em Brasília) e também será iluminada artificialmente.

Não haverá corrida em 2022 por causa da Copa do Mundo, que será realizada entre novembro e dezembro devido ao clima, e o local a ser usado depois disso ainda não foi confirmado, mas pode mudar para uma nova pista, a menos que mudanças sejam feitas em Losail.

Abdulrahman Al-Mannai, presidente da Federação de Veículos Automotores e Motos do Catar, cumprimenta o CEO da F1, Stefano Domenicali
Abdulrahman Al-Mannai, presidente da Federação de Veículos Automotores e Motos do Catar, cumprimenta o CEO da F1, Stefano Domenicali / Reprodução/formula1.com

“Como parte do acordo de longo prazo, as discussões continuarão a respeito do local do Grande Prêmio de 2023, com mais detalhes a serem fornecidos em um momento posterior”, disse a Fórmula 1.

Abdulrahman Al-Mannai, presidente da Federação de Veículos Automotores e Motos do Catar, disse que o acordo significa que o país receberá a Fórmula 1 e a MotoGP na próxima década.

“Temos uma história orgulhosa do automobilismo e este é o próximo capítulo para nós”, disse ele.

Até este ano, a Fórmula 1 tinha apenas dois grandes prêmios regulares no Oriente Médio, com o circuito Sakhir, no Bahrein, introduzido no calendário em 2004, e Yas Marina, em Abu Dhabi, que entrou na categoria em 2009.

Mais Recentes da CNN