Futebol feminino: Brasil empata com a Holanda e fica perto da classificação

Partida entre seleções mais fortes do grupo F das Olimpíadas termina em 3 a 3; Ludmila, Marta e Debinha balançaram as redes pela seleção brasileira

Leandro Iamin, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

 

O Brasil se exibiu de forma madura e organizada no empate por 3 a 3 com a Holanda na manhã deste sábado (24), em Miyagi. Os gols brasileiros foram de Debinha, Marta e Ludmila, e o empate serviu como uma injeção de otimismo para quem esperava um grande teste para o time de Pia Sundhage.

O time brasileiro mostrou poder de reação, repertório ofensivo e ainda viu boas atuações de quem veio do banco de reservas.

O primeiro ato da partida, no entanto, foi assustador. Miedema superou Erika com facilidade na entrada da área e abriu o placar para a Holanda – eram só 2 minutos de um jogo que prometia virar um pesadelo.

Mas as comandadas de Pia reagiram imediatamente e controlaram o duelo. Após minutos de suspense por conta de um pênalti que o VAR corrigiu e transformou em impedimento, Debinha iniciou e encerrou a jogada do gol de empate, aos 16 minutos: recebeu o passe de Duda, que atuou aberta pela direita.

Com o placar empatado, foi o Brasil quem ficou mais com a bola (62% do tempo) ao longo da primeira etapa, conseguindo agredir a Holanda de formas distintas. As brasileiras chegaram bem na linha de fundo com Duda e Debinha, exploraram a bola aérea com competência e exibiram ótimo entendimento na movimentação ofensiva. Marta pegou bastante na bola e até Andressinha apareceu no ataque com função criativa.

Sari van Veenendaal, goleira da Holanda, sobe para afastar bola
Sari van Veenendaal, goleira da Holanda, sobe para afastar bola em lance no empate com o Brasil
Foto: Andre Penner – 24.jul.2021/AP

Com as entradas de Ludmilla e Andressa Alves no intervalo, foi possível imaginar um Brasil mais veloz no ataque. Angelina, que substituiu Formiga no setor defensivo, completou o pacote de trocas que pouco alterou o andamento do jogo: o Brasil continuou bem, encontrando espaços nas costas da zaga laranja.

Falha, virada e falta

A sempre oportunista Miedema, aos 14 minutos, recolocou a Holanda em vantagem, de cabeça, contando com a colaboração da goleira Bárbara.

Debinha comemora gol de empate em jogo contra Holanda
Debinha comemora gol de empate em jogo contra Holanda
Foto: Andre Penner – 24.jul.2021/AP

Um novo momento de provação para a seleção brasileira foi inaugurado e superado em apenas cinco minutos. Ludmila, que entrou muito bem, sofreu o pênalti que Marta converteu em gol de empate aos 19.

Aos 23, após um recuo equivocado da zagueira Nouwen, Ludmila aproveitou, driblou a goleira rival e virou o placar, se tornando de vez a personagem brasileira do segundo tempo.

Dominada, e em jornada morna e sem inspiração, a Holanda não encontrou muitos espaços com a bola no chão, mas, com recursos técnicos imensos, a busca pelo empate encontrou eco no pé direito de Janssen.

A cobrança de falta da atacante de 30 anos foi perfeita e arrancou do Brasil uma vitória que começava a se tornar muito provável.

Com o resultado, o Brasil segue empatado com a Holanda na liderança do grupo, mas com 2 gols a menos de saldo.

Brasileiras e holandesas estarão nas quartas de final, mas decidirão só na terça-feira (27) em que parte do chaveamento. Quem ficar em 1º, enfrenta Estados Unidos, Suécia ou Austrália. Quem ficar em 2º pega Japão, Canadá ou Grã-Bretanha.

A seleção brasileira volta a campo na manhã de terça, às 8h30, e enfrenta a Zâmbia provavelmente poupando algumas titulares. No mesmo dia e horário, Holanda x China fecham os trabalhos do grupo F.

Mais Recentes da CNN