Governo britânico dá sinal verde para a volta do futebol em junho 

Secretário de esporte diz que governo apoiará planos da direção da Premier League, mas cobra ampliação do acesso para os torcedores verem a cobertura ao vivo

Partida entre Bournemouth e Liverpool, em dezembro de 2019; Premier League deve retomar partidas em junho
Partida entre Bournemouth e Liverpool, em dezembro de 2019; Premier League deve retomar partidas em junho Foto: Dylan Martinez-7.dez.2019-Reuters

Ouvir notícia

Os planos da Premier League inglesa para retomar a temporada em junho ganharam ímpeto depois que o secretário de Internet, Cultura, Mídia e Esporte do governo britânico, Oliver Dowden, disse que o governo está “abrindo a porta” para o futebol voltar à ação no mês que vem.

Dowden disse que teve uma “reunião positiva” com autoridades do futebol, que incluíram o Campeonato Inglês, a Liga Inglesa de Futebol e a Associação de Futebol da Inglaterra, para “levar adiante os planos” para a volta aos gramados.

“Todos nós concordamos que só iremos em frente se for seguro fazê-lo e a saúde e bem-estar de jogadores, técnicos e equipes vier em primeiro lugar”, disse Dowden em um comunicado, nesta sexta-feira (15).

Leia também:

Liga espanhola de futebol deve retomar jogos em 12 de junho

Jogadores da Premier League fazem doação para serviço médico do Reino Unido

“O governo está abrindo a porta para o futebol voltar com segurança em junho. Isto deveria incluir ampliar o acesso para os torcedores verem cobertura ao vivo e fazer com que as finanças da retomada dos jogos sustentem a família do futebol como um todo.”

Embora o governo tenha dado sinal verde, Dowden disse que cabe às autoridades do futebol finalizarem os detalhes de como procederão, mas que o governo oferecerá aconselhamento.

“Existe uma boa vontade geral para conseguir isso pelos torcedores, pela comunidade do futebol e pela nação como um todo”, acrescentou o secretário.

“O governo e nossos especialistas médicos continuarão oferecendo aconselhamento e apoio ao esporte antes de qualquer decisão final que coloque estes planos em ação”, disse.

Mais Recentes da CNN