Jogos de Tóquio terão limite de 50% de público ou até 10 mil pessoas por evento

Restrição de público foi anunciada nesta segunda-feira (21) pelo comitê organizador, que não descartou competições sem torcida caso pandemia se agrave no país

Carly Walsh, Emiko Jozuka e Ben Church, da CNN

Ouvir notícia

O comitê organizador da Olimpíada de Tóquio anunciou nesta segunda-feira (21) que permitirá a presença de público nas competições deste ano, em meio à pandemia, estabelecendo um limite de 50% nas instalações, até um máximo de 10.000 pessoas.

Os organizadores, no entanto, alertaram que podem restringir o número de fãs em caso de estado de emergência ou em meio a quaisquer outras restrições para conter o aumento de infecções por Covid-19.

Além disso, o público que desejar acompanhar as Olimpíadas in loco terá que obedecer a uma série de protocolos que visam impedir a disseminação de casos do novo coronavírus.

“As máscaras devem ser usadas nos locais em todos os momentos; falar em voz alta ou gritar será proibido; o congestionamento deve ser evitado por meio de anúncios apropriados; e os visitantes devem deixar os locais de forma escalonada”, lê-se em uma declaração que descreve as diretrizes.

“Os espectadores deverão viajar diretamente para os locais e voltar para casa diretamente, e tomar todas as precauções necessárias ao se deslocar entre as prefeituras.”

Especialistas alertam para riscos

A decisão dos organizadores ocorreu em meio à preocupação com a disseminação da Covid-19 no país. Tóquio agora mudou para um quase estado de emergência até 11 de julho.

Na sexta-feira (18), um grupo de especialistas em doenças infecciosas do Japão apresentou ao governo e ao comitê organizador um relatório sobre as contra-medidas para a Covid-19 que devem ser tomadas nos Jogos.

Eles disseram que a eventos sem espectadores representam menor risco – os organizadores decidiram em março proibir os espectadores estrangeiros.

Eles também recomendaram restrições mais rígidas do que as atualmente em vigor para eventos de grande escala se os espectadores forem permitidos nas instalações dos Jogos e acrescentaram que, se as inflexões da Covid-19 parecerem estar aumentando, os organizadores devem proibir os espectadores nos locais.

A presidente do Comitê Organizador da Tóquio 2020, Hashimoto Seiko, respondeu que os Jogos podem ser realizados sem espectadores, dependendo da situação da pandemia.

Nesta segunda-feira (21), o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, disse que não descarta uma Olimpíada sem espectadores se Tóquio estiver em estado de emergência.

“Eu gostaria de levar em consideração todas as propostas”, disse Suga a repórteres durante uma visita a um local de vacinação. “No caso de um estado de emergência ser declarado, então não podemos descartar a ausência de espectadores – a segurança do público é uma prioridade.”

A decisão sobre o número de espectadores nos Jogos Paraolímpicos deste ano será tomada no dia 16 de julho, uma semana antes do início das Olimpíadas.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN