Jovem suspeito de atirar pedra que feriu jogador do Grêmio é preso

Rapaz, detido no interior do Rio Grande do Sul, tem 20 anos e integra a torcida Guarda Popular, segundo a Polícia Civil; Caso aconteceu no dia 26 de fevereiro.

Jogador do Grêmio é atendido após ser atingido por pedrada na chegada ao estádio
Jogador do Grêmio é atendido após ser atingido por pedrada na chegada ao estádio Reprodução/Twitter/Grêmio FBPA

Bárbara Brambilada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira (10), um jovem de 20 anos que é suspeito de ter atirado contra o ônibus do Grêmio a pedra que atingiu o jogador paraguaio Mathías Villasanti. A prisão aconteceu em Tramandaí, município que fica localizado no Litoral Norte do Rio Grande do Sul.

Conforme a polícia, o jovem não possui antecedentes criminais e integra a torcida Guarda Popular.

“É um rapaz de 20 anos. Aparentemente, obcecado pelo Internacional. Se a gente pegar o Instagram dele, as redes sociais, são todas fotos do Internacional. A vida dele parece ser isso. Não tem antecedentes, mas ele é envolvido com muitas pessoas que têm antecedentes, inclusive, de briga de torcida”, disse a delegada Ana Luiza Caruso, da 2ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, em coletiva de imprensa no Palácio da Polícia.

Ainda segundo a titular, o jovem foi preso preventivamente após a Justiça aceitar a representação de prisão feita pela Polícia Civil.

“Nós entendemos que jogar uma pedra em um veículo em movimento, podendo atingir qualquer passageiro, inclusive o motorista, caracteriza sim um desvalor da segurança das pessoas, da vida das pessoas que estão dentro desse ônibus. Analisando todas as provas, com alguns depoimentos e imagens, decidimos por pedir a prisão preventiva dele em razão dele ainda estar frequentando os estádios. Ontem no GreNal ele foi”, disse.

Além do suspeito de arremessar a pedra que atingiu Villasanti, segundo a polícia, todas as pessoas que arremessaram objetos contra a delegação do Grêmio foram identificadas.

“Várias pessoas jogaram pedras, latas, pedaço de madeira. Todos nós identificamos, vão responder na medida de sua culpabilidade”, informou Ana.

A prisão preventiva dos outros suspeitos envolvidos, que são cinco, não foi solicitada pela Polícia Civil já que, segundo a instituição, eles se enquadram em outras tipificações. “Mas todos vão responder ao procedimento e, com certeza, todos vão ser proibidos de enfrentar os estádios”, finalizou.

A investigação

A prisão e identificação das demais pessoas que têm envolvimento suspeito no episódio aconteceram a partir da análise de imagens de circuito de segurança. Foram conferidos vídeos do próprio ônibus do Grêmio, além da EPTC, de agentes de segurança e do Estádio Beira-Rio.

O caso

No dia 26 de fevereiro, jogadores do Grêmio chegavam para o clássico GreNal, no Beira-Rio, quando o ônibus da delegação foi atingido por objetos – dentre eles, a pedra que acertou Villasanti no rosto.

O jogador foi encaminhado a um hospital. Outros atletas também foram atingidos, mas por estilhaços de vidro. Com a situação, a partida foi adiada na ocasião.

A 2ª Delegacia de Polícia Investiga, ainda, um caso de injúria racial por parte de um torcedor do Grêmio contra um torcedor colorado dentro do Beira-Rio. O episódio também ocorreu em 26 de fevereiro, segundo a delegada.

Mais Recentes da CNN