Justiça nega pedido para impedir realização de jogos da Copa América no RJ

Desembargador diz que decisão compete ao governador do estado e ao prefeito da capital fluminense

Camille Couto e Beatriz Puente, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido para suspender os jogos da Copa América no estado. Na decisão, o desembargador Adriano Celso Guimarães afirmou que a decisão sobre a realização das partidas cabe ao governo do Estado e à prefeitura da capital fluminense.  

O pedido foi feito na última terça-feira (8) pelo deputado estadual Flávio Serafini (PSOL). Na ocasião, o parlamentar disse à CNN que “trazer atletas e profissionais que atuam em diferentes partes do mundo aumenta o risco de virem novas cepas para cá, num momento em que a pandemia segue sob descontrole. A cidade do Rio de Janeiro, além de toda a Baixada Fluminense e outros municípios, seguem em bandeira vermelha. Uma nova cepa é o que a gente não precisa, pois pode significar novas mortes”. 

O decreto municipal em vigor permite a realização de jogos, mas proíbe a presença de torcedores. Na última sexta-feira (4), o prefeito Eduardo Paes (PSD) julgou como inoportuna a realização da competição neste momento e informou que a prefeitura não chegou a ser consultada formalmente. “O que eu imagino é que eles estejam se guiando pelo decreto em vigor na cidade”, declarou na oportunidade. 

A prefeitura do Rio de Janeiro, cidade que receberá as finais, não recebeu até agora os detalhes sobre hospedagem, permanência e lista de estrangeiros. 

Segundo um levantamento da CNN, confirmado por fontes da Conmebol, cerca de 1.200 estrangeiros credenciados devem desembarcar no Brasil. A estimativa da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira ABIH é que a taxa de ocupação dos hotéis no Rio aumente em 20% devido à procura de turistas por causa da Copa.  

Atualmente, o estado do Rio de Janeiro soma mais de 52 mil óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia. A taxa de incidência do vírus é de 5,181 por 100 mil habitantes. Na capital, 89% dos leitos de unidade de terapia intensiva estão ocupados.

Vista geral do Engenhão, estádio do Botafogo. Imagem de 2 de maio de 2021
Vista geral do Engenhão, estádio do Botafogo. Imagem de 2 de maio de 2021
Foto: Thiago Ribeiro/Agif/Estadão Conteúdo

Mais Recentes da CNN