Lewis critica equipe americana por 6º lugar no 4x100m: ‘Constrangimento total’

Sexto lugar aumentou o período histórico sem vitória dos americanos -- maiores vencedores da prova -- no revezamento masculino

Foto: Petr David Josek/AP

Ben Morse e Jill Martin, da CNN

Ouvir notícia

A lenda do atletismo americano Carl Lewis não se conteve em sua avaliação da equipe masculina de revezamento 4×100 metros dos Estados Unidos, depois que o quarteto terminou em sexto na semifinal nesta quinta-feira (5).

A atuação da equipe, formada por dois dos finalistas individuais dos 100 metros — Fred Kerley e Ronnie Baker –, o líder mundial Trayvon Bromell e Cravon Gillespie, aumentou o jejum histórico da equipe americana na prova. 

“A equipe dos Estados Unidos fez tudo errado no revezamento masculino”, escreveu no Twitter Lewis, de 60 anos, que conquistou duas vezes a medalha de ouro olímpica no 4×100 metros e sete outras medalhas de ouro.

“O sistema de passes está errado, atletas correndo com as pernas erradas, e estava claro que não havia liderança. Foi um constrangimento total e completamente inaceitável para uma equipe dos Estados Unidos parecer pior do que as crianças da AAU (União Atlética Amadora, na sigla em inglês) que eu vi”, disse Lewis.

Vitória chinesa

A China foi a surpresa da bateria, e a venceu com o tempo de 37,92. O Canadá, com o âncora campeão dos 200 metros André de Grasse, terminou em segundo lugar, e a Itália, com o campeão individual dos 100 metros Lamont Marcell Jacobs, registrou um recorde nacional de 37,95 para também avançar. Alemanha e Gana também terminaram à frente da equipe dos Estados Unidos.

Cravon Gillepie
Foto: Francisco Seco/AP

Jejum histórico

Os Estados Unidos venceram a prova do revezamento 4×100 metros masculino 15 vezes nas Olimpíadas, mas não conquistam o ouro na prova desde 2000, em Sydney. Os americanos também não conquistam medalhas neste evento desde a prata em Atenas, em 2004.

Os homens americanos não conseguiram terminar a corrida em 2008 e foram desqualificados nos últimos dois Jogos Olímpicos.

Gillespie disse que o resultado da corrida foi “frustrante” para ele e seus companheiros velocistas.

“Honestamente, nem tenho certeza. É definitivamente frustrante chegar tão longe, fazer o time… (Não chegar à final) Não é por isso que estamos aqui”, disse ele. “Definitivamente, temos que ir para os mundiais (campeonatos) do próximo ano e para as próximas Olimpíadas, porque isso é inaceitável”, acrescentou.

Mais Recentes da CNN