Libertadores: Após promessa, torcedor pedala 580 Km para apoiar time do Santos

Percurso em bicicleta levou cinco dias e foi realizado pela estrada Rio-Santos; final entre Santos e Palmeiras acontece neste sábado (30), no Maracanã

O torcedor do Santos Hector Basile, em seu percurso de cerca de 580 Km
O torcedor do Santos Hector Basile, em seu percurso de cerca de 580 Km Foto: Arquivo Pessoal

Anna Gabriela Costa, colaboração para CNN Brasil

Ouvir notícia

Que tipo de loucura você seria capaz de cometer pelo seu time do coração? Para o torcedor do Santos, Hector Basile, o amor pelo clube santista foi representado por uma pedalada de 580 Km entre as cidades de Santos e Rio de Janeiro.

Mesmo sem poder assistir ao jogo presencialmente, Hector cumpriu uma promessa e encerrou sua jornada de bicicleta perto do Maracanã, palco da grande final da Libertadores entre Santos e Palmeiras, neste sábado (30), às 17h. 

O torcedor santista, que é professor de Geografia em uma escola no litoral, conta que a iniciativa de fazer o percurso via bicicleta surgiu como uma promessa, logo após a primeira fase da Libertadores.

“A ideia surgiu após perceber que o Santos fez uma ótima campanha na primeira fase da Libertadores mesmo com as dificuldades políticas, financeiras e técnicas. Aí eu fiz uma “auto promessa”, que se o Santos chegasse à final eu iria de Santos ao Rio pedalando, que é algo que gosto de fazer, mas nunca havia feito nada parecido”, explica o professor.

Na viagem, o santista pedalou 580 Km em cinco dias, completando uma média de 130 Km diários.  O percurso foi realizado pela Serra do Mar via Rio-Santos, estrada que liga o litoral de São Paulo com o estado do Rio de Janeiro e, de acordo com Hector, o esforço rendeu paisagens incríveis. 

“O cenário de uma viagem pela Rio-Santos é incrível, tanto as praias, quanto cachoeiras e florestas ao longo da Serra do Mar. Outro ponto positivo foi a experiência de autoconhecimento – saber meus limites físicos e principalmente psicológicos”, conta.

Apesar das belas paisagens, Hector relata que os “perrengues” também foram intensos, mas afirma que faria tudo de novo, por amor ao clube santista.

“Estava muito calor todos os dias, sempre acima de 30 graus, com sensação de 35°C ou mais, principalmente após às 11 horas da manhã. Além disso, é um trecho com muitas serras, o que aumenta o desgaste. E um câmbio (passador de marchas) chegou a quebrar e andei com ela assim por mais de 20 Km”. 

Após todo o esforço físico e mental, a recompensa na sexta-feira (29) foi chegar perto do “Maraca” e sentir a emoção que envolve uma grande final da Libertadores. Ele não conseguiu ir até a porta do estádio, pois havia bloqueios nas ruas ao redor, mas, fez questão de passar em frente ao hotel onde o Santos está hospedado, na Barra da Tijuca. 

Apesar dos cinco dias de pedalada, o torcedor retornou à Santos neste sábado, de ônibus, onde irá assistir à final em casa, cercado por santistas. 

“Durante a semana eu estava focado no objetivo de terminar bem meu percurso. Desafio terminado, agora a ansiedade aumenta, ainda mais cada vez mais próximo do jogo. Acredito que será um embate difícil, o time do Palmeiras é muito bom, mas o Santos é um time altruísta, que se doa ao máximo, sem estrelismo ou luta por protagonismo. Os 11 que estão em campo lutam pela camisa que vestem”, afirma. 

 

Mais Recentes da CNN