Mesmo com pandemia, presidente do UFC quer realizar lutas em ilha particular

Dana White garantiu que haverá unidades de testes para a COVID-19, de forma que apenas os ‘atletas 100% saudáveis’ irão competir

“Estamos conseguindo a infraestrutura agora, então vou começar a organizar as lutas internacionais”, afirmou Dana White sobre realizar o UFC 249 em uma ilha particular
“Estamos conseguindo a infraestrutura agora, então vou começar a organizar as lutas internacionais”, afirmou Dana White sobre realizar o UFC 249 em uma ilha particular Foto: Yifan Ding/ Getty Images

Da CNN

Ouvir notícia

Enquanto diversas modalidades esportivas buscam soluções para dar continuidade aos eventos em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente do UFC (Ultimate Fighting Championship), Dana White, acredita que teve uma ideia criativa para resolver o problema.

O UFC 249, evento que será realizado no dia 18 de abril, estava programado para ocorrer em Nova York, mas foi forçado a mudar de local por causa da disseminação da COVID-19 e a proibição de aglomerações.

Depois de muita especulação sobre se a edição iria, de fato, ser realizada, White disse ao site TMZ Sports nessa segunda-feira (6), que ele está “a um dia ou dois” de conseguir uma ilha particular onde fará o evento e com noites de luta.

“Estamos conseguindo a infraestrutura agora, então vou começar a organizar as lutas internacionais”, afirmou ele. “Não conseguirei trazer todos os lutadores estrangeiros aos Estados Unidos. Por isso, tenho uma ilha particular. Vou começar a levá-los para lá e organizar as lutas internacionais. Então no dia 18 de abril o UFC estará de volta”, disse White.

          Leia também: 

Quarentena pode ter efeito psicológico para jogadores de futebol

Mãe do técnico Pep Guardiola morre após contrair novo coronavírus

Ele não revelou a localização da ilha, mas garantiu que haverá unidades de testes para a COVID-19, de forma que apenas os “atletas 100% saudáveis” irão competir. 

A ilha estará fechada aos fãs da competição e somente um pequeno grupo da imprensa terá o acesso liberado. A transmissão será feita exclusivamente pela emissora ESPN.

Os lutadores se reunirão em um local determinado antes de embarcar nos aviões particulares que os levarão à ilha. White explicou que nem mesmo os atletas “saberão para onde estão indo”.

“Estamos trabalhando nisso desde que o mundo desmoronou e, todos os dias, quando estávamos trabalhando em algo, acordávamos no dia seguinte e o mundo podia mudar. Esta é, com certeza, a coisa mais difícil que já tive que fazer”, disse ele.

A ideia de White surgiu dias após um dos esportes mais populares na Austrália, a Liga Nacional de Rúgbi (NRL, em inglês), anunciar que estava considerando uma proposta de abrigar todos os jogadores em uma luxuosa ilha, numa tentativa de transmitir o esporte ao vivo na TV o mais rápido possível.

Com o codinome Projeto Apollo, os jogadores dos 16 times da liga ficariam em quarentena no Tangalooma Island Resort, na ilha de Moreton, em Queensland, e depois seriam levados para os jogos em estádios vazios, transmitidos para todo o mundo.

Em busca de um substituto

A principal luta do UFC 249 seria entre o campeão invicto de peso-leve Khabib Nurmagomedov e o adversário Tony Ferguson. Mas depois que Nurmagomedov voltou para a casa em Daguestão, na Rússia, White confirmou que o atleta não iria competir.

Enquanto Ferguson defende que Nurmagomedov tenha seu título retirado por desistir da competição, White não culpa o atleta. “Não é culpa do Khabib, não é culpa de ninguém”, disse o presidente do UFC ao TMZ Sports. “Isso é algo para o qual ninguém nunca se preparou, planejou ou mesmo sonhou que seria possível.”

A saída de Nurmagomedov levou White a buscar um adversário para Ferguson. Na noite dessa segunda-feira, Justin Gaethje aceitou participar do evento. “A luta está confirmada e será transmitida 100% ao vivo na ESPN de algum lugar do mundo”, escreveu White no Twitter. “Estou apavorado, mas estou amando”, disse Gaethje na mesma rede social.

Mais Recentes da CNN