Milena Titoneli faz luta equilibrada, mas perde o bronze no taekwondo em Tóquio

Vinda da repescagem, brasileira foi superada por marfinense na categoria até 67 kg

Milena Titoneli perdeu a disputa do bronze para a marfinense Ruth Gbagbi nas Olimpíadas
Milena Titoneli perdeu a disputa do bronze para a marfinense Ruth Gbagbi nas Olimpíadas Foto: Gaspar Nóbrega - .jul.2021/COB

Marcelo Tuvuca , colaboração para CNN, e Wellington Ramalhoso, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A brasileira Milena Titoneli perdeu a disputa do bronze do taekwondo na manhã desta segunda-feira (26) nas Olimpíadas 2020. Ela havia vencido a repescagem da competição na categoria até 67 kg, mas foi derrotada pela marfinense Ruth Gbagbi.

O combate foi equilibrado até os momentos finais, quando Gbagbi conseguiu encaixar um chute na cabeça da brasileira a 21 segundos para o término, abrindo três pontos de vantagem. Naquele momento, Milena perdia por 7 a 6 e tentava se recuperar.

No fim, o placar terminou 12 a 8 para a atleta da Costa do Marfim. Com a vitória, Gbagbi repetiu o terceiro lugar conquistado nos Jogos do Rio-2016

O taekwondo brasileiro ficou sem medalhas nos Jogos de Tóquio. A modalidade já rendeu dois terceiros lugares para o país, em Pequim-2008, com Natália Falavigna, e Rio-2016, com Maicon Andrade.

Satisfeita, brasileira já pensa nos Jogos de 2024

Em entrevista à emissora Sportv após a luta, Milena, com a voz embargada, se disse satisfeita com seu desempenho nos Jogos. A paulista de 22 anos, nascida em São Caetano do Sul, chegou a Tóquio carregando no currículo um ouro conquistado nos Jogos Pan-Americanos de Lima e um bronze no Mundial de Manchester, na Inglaterra, ambos disputados em 2019.

Para mim, é surreal. Foi a maior experiência da minha vida, não só da minha carreira esportiva. Superei muita coisa para estar aqui. Apesar de sair sem medalhas, estou feliz, porque lutei de igual para igual com as melhores do mundo.

Milena Titoneli

 Seu próximo passo, contou, é a preparação para as Olimpíadas 2024, em Paris. “Não vou relaxar. Já estou me preparando para classificar o mais rápido possível”, afirmou.

Milena estreou com vitória contra Julyana Al-Sadeq, da Jordânia. Em uma luta equilibrada, a brasileira conseguiu empatar a contagem com um golpe no último momento do terceiro round. Com isso, a disputa foi para o tempo extra. Novamente, as lutadoras terminaram em igualdade no placar. A arbitragem deu, então, a vitória a Milena por entender que ela foi superior no combate.

Na fase seguinte, as quartas de final, Milena perdeu para a croata Matea Jelic por 30 a 9 em uma luta em que ficou sempre em desvantagem. Como a europeia continuou avançando na competição — ela terminou com a medalha de ouro –, a brasileira conseguiu a vaga na repescagem.

Nessa disputa, ela superou a haitiana Lauren Lee por 26 a 5, dominando o combate desde o início. No começo do terceiro round, alcançou 20 pontos a mais que a adversária e finalizou o cmbate — encerrando o combate, conforme as regras do esporte.

Ícaro Miguel é eliminado no masculino

No masculino, o brasileiro Ícaro Miguel sofreu diante do italiano Simone Alessio, campeão mundial na categoria até 80 kg, na luta de estreia nas Olimpíadas. Ícaro perdeu a luta por nocaute ao sofrer um golpe na cabeça, quando o adversário já vencia o combate com a larga vantagem de 22 pontos a 3. O brasileiro ainda poderia ir para a repescagem caso Alessio vencesse o combate seguinte, mas o italiano perdeu para o egípcio Seif Eissa e a participação de Ícaro não foi além da primeira luta.

Mais Recentes da CNN