Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mulheres brasileiras batem recorde de medalhas e de ouros nas Olimpíadas de 2020

    Conquistas em disputas femininas superam marcas dos Jogos de Pequim em 2008

    Wellington Ramalhoso, da CNN

    Ouvir notícia

    A cinco dias do fim das Olimpíadas de 2020, as mulheres brasileiras já quebraram o recorde de medalhas conquistadas em uma edição dos Jogos. As atletas do país somam nove pódios em Tóquio – quase metade das conquistas do Brasil na edição atual.

    O recorde foi alcançado com a medalha de ouro de Ana Marcela Cunha obtida na maratona aquática na noite desta terça-feira (no horário de Brasília). Até então, a melhor marca das atletas do país era de sete medalhas em Pequim-2008.

    O salto não é apenas em quantidade, mas também em qualidade. Já são três medalhas de ouro. Além da nadadora Ana Marcela, a ginasta Rebeca Andrade ficou no lugar mais alto do pódio no salto e as velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze foram bicampeãs olímpicas na classe 49erFX.

    As brasileiras também somam duas medalhas de prata, novamente com Rebeca no Individual geral da ginástica artística e com Rayssa Leal, a mais jovem medalhista brasileira da história – com apenas 13 anos –, no skate street.

    A lista de Tóquio tem as medalhas de bronze da judoca Mayra Aguiar, da categoria até 78kg, que ficou em terceiro lugar pela terceira edição seguida dos Jogos, e das tenistas Laura Pigossi e Luisa Stefani nas duplas. 

    Quem completa a relação de mulheres medalhistas em Tóquio são Beatriz Ferreira, na categoria peso leve (até 60kg) do boxe, e a seleção feminina de vôlei, que estão em finais e disputam o ouro.

    As nove medalhas do momento representam quase metade das conquistas da delegação brasileira nas Olimpíadas de Tóquio – o país já assegurou 20 medalhas nos Jogos. 

    A quantidade de medalhas femininas ajudou o Brasil a quebrar o recorde em uma edição das Olimpíadas — já são 20 garantidas, contra 19 medalhas conquistadas no Rio em 2016.

    Rebeca Andrade
    Rebeca Andrade traz de Tóquio uma medalha de ouro e outra de prata
    Foto: Ashley Landis

    Brasileiras acumulam pódios desde 1996

    Na história das Olimpíadas, as mulheres do país já conquistaram 36 medalhas: dez de ouro, nove de prata e 16 de bronze, além de uma a se definir – a de Bia, no boxe em Tóquio.

    As primeiras medalhas de brasileiras vieram em Atlanta-1996. Foram quatro na ocasião, sendo uma de ouro, com Jaqueline e Sandra no vôlei de praia; duas de prata; com Adriana e Mônica no vôlei de praia e o basquete; e uma de bronze, no vôlei.

    Em Sydney-2000, foram quatro no total, sendo uma de prata e três de bronze. Em Atenas-2004, foram apenas duas, ambas de prata.

    Martine Grael e Kahena Kunze competem na classe 49erFX da vela no Japão
    As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze
    Foto: Phil Walter – 27.jul.2021/Getty Images

    No recorde anterior, em Pequim-2008, Maurren Maggi, no salto em distância, obteve o primeiro ouro em modalidades individuais. A seleção feminina de vôlei também subiu no lugar mais alto do pódio na ocasião. Além disso, as mulheres levaram uma prata e quatro bronzes.

    Em Londres-2012, as mulheres ficaram com dois ouros – Sarah Menezes no judô e novamente a seleção de vôlei — e quatro bronzes, totalizando seis pódios. 

    No Rio-2016, foram cinco medalhas, sendo duas de ouro – a primeira da dupla Martine e Kahena e a de Rafaela Silva no judô –, uma de prata e duas de bronze. 

    Mais Recentes da CNN