Olimpíada não terá ‘grande esplendor’, diz CEO da Tóquio 2020

Originalmente programados para começar no mês de julho, jogos foram adiados por um ano em razão da pandemia do novo coronavírus

CEO da Tóquio 2020, Toshiro Muto
CEO da Tóquio 2020, Toshiro Muto Foto: Issei Kato/Pool/Reuters

Ouvir notícia

O CEO da Tóquio 2020, Toshiro Muto, disse nesta quarta-feira que a Olimpíada do ano que vem “não será realizada com grande esplendor” e será simplificada.

Os jogos, originalmente programados para começar no mês de julho, foram adiados por um ano em março pelo Comitê Olímpico Internacional e pelo governo japonês em razão da pandemia de Covid-19.

Leia também

Japão cogita Olimpíada ‘simplificada’ em 2021, diz governadora de Tóquio

Os organizadores da Olimpíada de Tóquio acrescentaram que estão trabalhando em mais de 200 ideias para simplificar e reduzir os custos dos Jogos remarcados.

“Para simplificar os jogos, precisamos revisar e ouvir federações internacionais, comitês nacionais, emissoras e parceiros. Essas partes interessadas precisam agir em uníssono para garantir jogos simplificados”, disse Muto.

Mais Recentes da CNN