Olimpíadas 2020: Abner vai às semifinais e garante medalha para o Brasil no boxe

Modalidade não tem disputa do bronze; brasileiro venceu luta equilibrada contra jordaniano

Abner Teixeira (D) vai ao chão após derrotar jordaniano e garantir, no mínimo, a medalha de bronze nas Olimpíadas
Abner Teixeira (D) vai ao chão após derrotar jordaniano e garantir, no mínimo, a medalha de bronze nas Olimpíadas Foto: Ueslei Marcelino - 30.jul.2021/Pool/Getty Images

Marcelo Tuvuca e Leandro Silveira, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

O brasileiro Abner Teixeira venceu o jordaniano Hussein Iashahish nesta sexta-feira (30) e garantiu uma medalha para o Brasil no boxe das Olimpíadas 2020. Abner avançou às semifinais da categoria pesado (até 91 kg); como o boxe não tem disputa pelo bronze, os dois lutadores perdedores das semifinais levam a medalha.

A luta foi equilibrada. O jordaniano começou freneticamente, desferindo uma série de golpes no brasileiro, que precisou se defender. Mas o resultado do round foi apertado: três juízes deram vitória a Iashahish, e dois consideraram Abner o vencedor.

A partir do segundo round, Abner reverteu a luta e conseguiu se impor sobre o jordaniano, que aparentou cansaço. O brasileiro enfrentou grande resistência do rival, mas venceu o segundo round e o terceiro round por 4 a 1. Esse também foi o resultado final do combate, com quatro juízes confirmando a vitória do brasileiro.

Mesmo assim, o anúncio da decisão deixou Abner tenso. No final, com a vitória confirmada, ele se jogou ao chão. “Foi uma guerra, poderia ter ido para qualquer um. A sensação foi de alívio”, disse o brasileiro, ao Sportv, após a disputa.

“No primeiro round, o cara veio como um trator para cima de mim”, afirmou Abner, segundo o Olimpíada Todo Dia. “No segundo, eu consegui equilibrar. Peguei uns contragolpes bem encaixados no corpo, porque vi que ele estava sentindo desde o primeiro round.”

Veja imagens dos brasileiros em ação nesta sexta:

O brasileiro afirmou que o terceiro round foi do “tudo ou nada”. “A partir do segundo round, ele já foi parando com aquela loucura do primeiro. Foi só eu continuar, batendo no mesmo lugar, incomodando, incomodando. Mostrar que estava ali”, contou.

Na semifinal, ele enfrentará o cubano Julio La Cruz, que conquistou o ouro entre os meio-pesados (até 81 kg) nas últimas Olimpíadas e agora tenta repetir o feito na categoria acima.

O brasileiro de 24 anos faz sua estreia em Olimpíadas, após ter conquistado o bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019.

Bia Ferreira confirma favoritismo e vai às quartas

A sexta-feira também teve a estreia olímpica de Beatriz Ferreira, que venceu sua primeira luta e avançou às quartas de final – a brasileira, campeã mundial em 2019, é uma das favoritas ao ouro da categoria leve (até 60 kg). Ela foi soberana no combate contra a taiwanesa Wu Shih-Yi e venceu por decisão unânime dos árbitros e placar final de 5 a 0.

Beatriz Ferreira golpeia a lutadora de Taiwan Wu Shih-Yi
Boxeadora brasileira Beatriz Ferreira vence Wu Shih-Yi, de Taiwan, na estreia e avança às quartas no boxe
Foto: AP Photo/Themba Hadebe

“Não foi fácil. Estava pronta, confiante e conseguindo executar o que estudamos o tempo todo. Sou o alvo, então eles [adversários] me estudam, tenho que estudar também. E sempre estudei. Tenho uma excelente equipe, que consegue facilitar o meu trabalho, falando e combinando o que devo fazer”, comentou Beatriz Ferreira após a luta, segundo o Olimpíada Todo Dia.

Nas quartas, ela encara Raykhona Kodirova, do Uzbequistão, às 5h de terça-feira (3). 

Keno Marley perde para britânico e é eliminado

Já o meio-pesado (até 81 kg) Keno Marley perdeu a luta nas quartas de final para o britânico Benjamin Witthaker por decisão dos árbitros e ficou sem medalhas. Após três rounds, três deles deram a vitória ao representante da Grã-Bretanha, enquanto dois apontaram triunfo do brasileiro.  

“Eu cometi alguns erros em alguns momentos da luta e isso gerou a minha derrota. Estou satisfeito com a minha performance aqui. Temos que analisar o resultado e não julgar os árbitros. Eu errei algumas coisas e isso acabou gerando o resultado”, disse o brasileiro, evitando reclamar dos juízes.

Na sua estreia nas Olimpíadas, Keno Marley havia vencido o chinês Daxiang Chen, numa luta em que derrubou o adversário no primeiro round e viu o árbitro interromper a luta no segundo. 

(Com informações do Olimpíada Todo Dia)

Mais Recentes da CNN