Olimpíadas 2020: Handebol feminino do Brasil é eliminado na primeira fase

Seleção brasileira precisava do empate contra a França na última rodada da fase de grupos, mas perdeu o jogo por 29 a 22

Após a derrota para a França, a ponta Alê confirmou que não disputará outra edição das Olimpíadas
Após a derrota para a França, a ponta Alê confirmou que não disputará outra edição das Olimpíadas Foto: Gaspar Nóbrega/COB

Wellington Ramalhoso, da CNN

Ouvir notícia

A seleção brasileira feminina de handebol está fora das Olimpíadas de 2020. A equipe perdeu para a França por 29 a 22 na madrugada desta segunda-feira (horário de Brasília) pela última rodada da primeira fase e não conseguiu uma vaga nas quartas de final. 

O Brasil terminou a fase de grupos com três derrotas, uma vitória e um empate em cinco partidas. A chave do time brasileiro era chamada de “grupo da morte” em razão do alto nível das equipes. Das seis seleções, somente as quatro primeiras avançavam. 

A seleção brasileira começou bem a campanha olímpica, com um empate com as russas, atuais campeãs, e uma vitória sobre a Hungria. Depois, se complicou com derrotas para Espanha e Suécia, além da França.

As brasileiras não ficavam fora das quartas de final das Olimpíadas desde os Jogos de Pequim, em 2008. Nas últimas edições, terminaram em sexto lugar em Londres-2012 e em quinto no Rio-2016. Em 2013, o Brasil foi campeão mundial, porém jamais subiu no pódio olímpico.

‘Deixamos nosso coração na quadra’, diz goleira

Na partida contra as francesas, as brasileiras entraram na quadra com chances de se classificar mesmo com um empate. Porém, a equipe apresentou seu pior desempenho no torneio olímpico.

As adversárias saíram na frente e foram abrindo vantagem. Ao final da primeira etapa, ganhavam por 17 a 11. O Brasil esboçou uma reação no começo do segundo tempo e diminuiu a diferença, mas a França retomou o ritmo e voltou a ampliar o placar. 

Campeã mundial com a seleção em 2013, a goleira Babi se emocionou ao final da partida. “Meu sentimento mais forte é de tristeza, mas estou orgulhosa desse time por elevar o nível do handebol brasileiro. Deixamos nosso coração na quadra. É difícil perder. Isso dói. A França foi melhor que a gente”, afirmou ao canal SporTV. 

Babi, goleira do handebol
Goleira Babi reconheceu a superioridade das francesas no jogo decisivo
Foto: Gaspar Nóbrega/COB

Campeã mundial se despede das Olimpíadas

A ponta Alê, de 39 anos, jogadora mais experiente da seleção, confirmou que encerrou sua participação em Olimpíadas depois de disputar sua quinta edição dos Jogos. “Minha caminhada se encerra por aqui”, disse a atleta, que também foi campeã mundial em 2013.

“O trabalho que fizemos fui muito bom, mas não foi suficiente. Sabíamos que se cometêssemos erros de ataque, não daria tempo de voltar e tomaríamos os contra-ataques. Pecamos pelo excesso de vontade. Não conseguimos continuar nossa caminhada”, comentou Alê à TV.

Seleção masculina também está fora

No handebol masculino, o Brasil também não passou da primeira fase. Foram quatro derrotas e somente uma vitória em cinco jogos. Na manhã de domingo (1º), os brasileiros se despediram das Olimpíadas ao perder da Alemanha.

Mais Recentes da CNN