Sem Biles, EUA veem Rússia levar ouro e perdem chance de tri na ginástica

Principal ginasta norte-americana fez apenas um salto, muito abaixo da sua marca, e saiu da disputa; equipe defendia terceiro título consecutivo

Simone Biles (de máscara) ao lado das outras ginastas dos EUA na final por equipes da ginástica
Simone Biles (de máscara) ao lado das outras ginastas dos EUA na final por equipes da ginástica Foto: Gregory Bull - 27.jul.2021/AP

Marcelo Tuvuca, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

A equipe norte-americana levou a medalha de prata nesta terça-feira (27) na ginástica artística feminina das Olimpíadas 2020, em uma prova marcada pela saída de sua principal atleta, Simone Biles, logo após a disputa do primeiro aparelho.

Sem a ginasta, o time dos Estados Unidos ficou atrás das atletas russas, competindo sob o nome e bandeira do Comitê Olímpico do país, e perdeu a chance de conquistar o terceiro título consecutivo nas Olimpíadas. A Grã-Bretanha ficou com o bronze.

Segundo a federação de ginástica dos Estados Unidos, Biles desistiu por uma “questão médica” e será “acompanhada diariamente” para determinar sua liberação nas outras finais. Apesar da desistência, Biles seguiu inscrita como reserva nos outros três aparelhos e receberá a medalha de prata com as outras companheiras de equipe, Grace McCallum, Sunisa Lee e Jordan Chiles. 

A prata também é o primeiro abalo de Biles em sua tentativa de igualar a campanha dos Jogos do Rio de Janeiro, quatro anos atrás. Ela ainda tem cinco finais para disputar –individual geral e quatro aparelhos — e pode igualar os quatro ouros que ganhou em 2016. Ainda assim, não conseguiu defender a vitória por equipes, um de seus triunfos quatro anos atrás.

As russas Liliia Akhaimova, Viktoriia Listunova, Angelina Melnikova e Vladislava Urazova terminaram a prova com a pontuação somada de 169.528, com alguma folga sobre os Estados Unidos (166.096). O time britânico, formado por Alice Kinsella, Amelie Morgan e as gêmeas Jennifer e Jessica Gadirova, terminou com 164.096, na terceira posição.

A desistência da favorita

A final da competição por equipes coloca os seis times finalistas participando, em rodízio, dos quatro aparelhos: salto, barras assimétricas, trave e solo. Três ginastas, por país, competem em cada uma das quatro categorias. Elas só têm direito a uma tentativa.

Norte-americanas e russas começaram a disputa no solo. Campeã olímpica e favorita na categoria, Biles saltou e saiu visivelmente insatisfeita. 

A nota de 13.766 foi pior do que todas as outras cinco ginastas — as duas norte-americanas e as três russas — e muito abaixo em relação ao desempenho que a própria ginasta havia conseguido nas classificatórias, no último domingo (25), quando marcou 15.183.

Logo após a desistência, Biles colocou o agasalho e ficou torcendo pelas companheiras que seguiram na disputa. Ela, inclusive, comemorou com pequenos pulos o desempenho das outras ginastas.

Norte-americanas, com Simone Biles, recebem medalha de prata em Tóquio
Norte-americanas Sunisa Lee, Grace McCallum, Simone Biles e Jordan Chiles recebem a medalha de prata
Foto: Natacha Pisarenko – 27.jul.2021/AP

“Estou lidando com coisas internamente”, diz Biles

Logo após a medalha de prata, Biles afirmou à BBC que está “lidando” com questões internas — a ginasta havia falado, nos últimos dias, sobre a pressão de estar na competição.

“Estou apenas lidando com coisas, internamente, que serão resolvidas nos próximos dias”, afirmou.

Ela também agradeceu às companheiras pelo desempenho que garantiu o segundo lugar e afirmou que elas tinham condições de seguir na disputa sem a sua participação. “Estou orgulhosa de como as meninas se apresentaram e fizeram o que precisavam fazer. Devo às meninas, isso não tem nada a ver comigo. Estou muito orgulhosa delas”, disse.

Ela também revelou o que disse à equipe no momento em que anunciou a desistência: “vocês [atletas] fizeram todo o treinamento, podem fazer isso sem mim e vai ficar tudo bem”, descreveu.

Mais Recentes da CNN