Polícia apreende supostos presentes do Boca Juniors a árbitros da Libertadores

Autoridades bolivianas foram ao vestiário da arbitragem após a vitória dos argentinos contra o Always Ready e apreenderam sacolas com camisas e itens xeneizes

Léo Lopesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O clube boliviano Always Ready perdeu na Libertadores por 1 a 0 para o Boca Juniors, na noite desta quarta-feira (4).

Após o término da partida, que foi decidida pela marcação de um pênalti “duvidoso”, a polícia boliviana foi ao vestiário da arbitragem e apreendeu supostos presentes – camisas e itens do clube argentino – que teriam sido dados pelo Boca Juniors.

O presidente do Always Ready, Andrés Costa, falou à rádio argentina Mitre após a visita das autoridades no vestiário.

“Eles teriam dado presentes aos árbitros. A polícia entrou com permissão e a presença dos árbitros”, disse ao explicar que encontraram “muitos presentes”.

“Eu me pergunto se é permitido dar presentes a um árbitro. Se a Conmebol não aplicar uma punição ao árbitro [Kevin Ortega], estará sendo cúmplice”, disse à rádio Mitre.

“Os regulamentos da Conmebol estão sendo violados com a entrega de presentes”, acrescentou.

Montagem mostra lance polêmico que resultou na marcação de pênalti a favor do Boca Juniors em partida contra o time boliviano Always Ready
Montagem mostra lance polêmico que resultou na marcação de pênalti a favor do Boca Juniors em partida contra o time boliviano Always Ready / Reprodução/Conmebol TV

A vitória magra do Boca Juniors foi alcançada graças a um pênalti marcado por Ortega no final do primeiro tempo, quando o atacante xeneize Luis Vázquez caiu após trombada com o goleiro do Always Ready.

Eduardo Salvio converteu a cobrança que manteve o Boca vivo na competição, em segundo lugar no grupo E da Libertadores.

“O pênalti foi duvidoso. Para mim, das arquibancadas, não existiu”, disse o presidente do Always Ready.

“Não temos nada contra o Boca, o problema é que os árbitros receberam presentes e uma investigação terá que ser feita. Me sinto prejudicado e que as normas da Conmebol foram descumpridas”, concluiu.

Eduardo Salvio, do Boca Juniors, comemora após marcar de pênalti contra o Always Ready, pela Libertadores, no Estádio Hernando Siles, em 04 de maio de 2022, em La Paz, Bolívia. / Javier Mamani/Getty Images

Mais Recentes da CNN