Possibilidade de tufão preocupa japoneses, mas anima surfistas nas Olimpíadas

Relatos de um possível tufão na costa foram recebidos com alegria por alguns concorrentes da modalidade, que estreia na competição neste ano

Ondas pequenas em Tóquio preocupam diversos surfistas
Ondas pequenas em Tóquio preocupam diversos surfistas Foto: David Goldman/AP

Philip O'Connor, da Reuters

Ouvir notícia

Os japoneses podem estar preocupados com a perspectiva de um tufão se formando na costa na próxima semana, mas os surfistas que participam dos Jogos Olímpicos de Tóquio estão vendo a possibilidade de algumas ondas grandes de braços abertos.

As Olimpíadas de Tóquio estão sendo realizadas durante a temporada de tufões e o clima é um grande ponto de discussão, com o calor e a umidade sendo um fator importante em muitos esportes.

Mas são o vento e as ondas que mais importam para o surfe, que estreia nas Olimpíadas na próxima semana.

A Surfline, que está fornecendo previsões para as Olimpíadas de 2020, prevê um aumento das ondas de ciclones tropicais começando no domingo (25) e continuando até a próxima semana, com uma sequência prolongada de ondas de tamanho médio durante a janela de competição de oito dias.

“Haverá boas ondas, haverá um forte tufão aqui na costa do Japão e sabemos que as ondas estão ficando maiores”, disse o presidente da Associação Internacional de Surfe, Fernando Aguerre.

Possibilidade de tufão anima competidores

Relatos de um possível tufão na costa foram recebidos com alegria por alguns concorrentes.

“É pequeno, mas há ondas a caminho! Vamos lá”, escreveu o surfista australiano Owen Wright no Instagram após sua primeira sessão de treinos em Tsurigasaki, onde a competição começa no domingo.

Os surfistas estavam preocupados. As ondas geralmente pequenas e fracas de Tsurigasaki tornariam difícil mostrar suas habilidades para um novo público enorme.

“As ondas têm estado um pouco pequenas até agora, mas há um swell muito bom no caminho, parecendo com alguns ventos fortes talvez para segunda-feira (26), então isso deve nos dar uma boa plataforma para mostrar para o mundo do que se trata”, disse  o técnico da Nova Zelândia, Matt Scorringe, em entrevista coletiva.

Mudança de planos

A previsão do tempo levou a uma mudança de planos para Billy Stairmand, um dos atletas de Scorringe na competição.

“Originalmente, pensei que seria bem pequeno, então trouxe todas as minhas pranchas de ondas pequenas, que são mais curtas, mais planas e um pouco mais grossas, para os trilhos”, disse Stairmand aos repórteres.

“Agora, vendo as previsões com o swell chegando, trouxe alguns step-ups, pranchas maiores e mais longas que podem fazer bem para grandes condições.”

Não importa o quão difícil esteja o tempo, a neozelandesa Ella Williams disse que os concorrentes aceitarão o que vier.

“Estamos preparados para isso, estamos nos preparando há um tempo. Nos trouxe aqui e vamos ficar bem”, disse ela. 

Mais Recentes da CNN