Quanto mais medalhas, maior a pressão, diz Comaneci sobre situação de Biles

Ex-ginasta romena, que conquistou cinco medalhas de ouro em Olimpíadas, afirmou que também sentiu pressão por ser campeã ao disputar Jogos pela segunda vez

Nadia Comaneci diz entender pressão relatada por Simone Biles nas Olimpíadas de 2020
Nadia Comaneci diz entender pressão relatada por Simone Biles nas Olimpíadas de 2020 Foto: Ian Gavan - 16.fev.2020/Getty Images for Laureus

Da CNN

Ouvir notícia

A ex-ginasta Nadia Comaneci, que conquistou cinco medalhas de ouro em Olimpíadas, disse entender a alta pressão que Simone Biles, principal estrela da modalidade na atualidade, relatou sentir ao se retirar da final por equipes, na terça-feira (27).

“Acho que quanto mais medalhas você tem quando volta [de uma Olimpíada], mais pesada fica a ‘mochila’”, afirmou ela à CNN.

Comaneci relatou que, para ela, foi mais fácil na primeira vez que em que competiu nos Jogo Olímpicos. “Eu era jovem e não duvidava de mim mesma. Simplesmente fui em frente e não tive muitas dúvidas”, disse ela.

Mas quatro anos depois, quando voltou como campeã olímpica, a história foi diferente. “É preciso estar preparado para ser atingido de todas as direções em tudo o que fizer”, disse a ex-ginasta romena.

“É muita pressão porque você quer dar o seu melhor. Mas acho importante lembrar que você quer fazer o melhor que pode por si mesmo. E não o melhor para todos que esperam que você faça algo que é mais do que você pode entregar. É preciso manter essa separação”, acrescentou.

O ex-ginasta norte-americano Bart Conner, que conquistou duas medalhas de ouro em Olimpíadas, disse que a decisão de Biles de se retirar da competição por equipe foi “a coisa certa” a fazer por ela e pela equipe dos EUA.

“É assustador quando você está voando pelo ar e não tem ideia de onde está”, acrescentou.

Simone Biles após sua desistência na ginástica por equipes
Técnica norte-americana consola Simone Biles após sua desistência na ginástica por equipes das Olimpíadas 2020
Foto: Gregory Bull – 27.jul.2021/AP

Referindo-se a Biles como uma sobrevivente de abuso pelo ex-médico da equipe dos EUA Larry Nassar, Comaneci disse: “é realmente difícil estar em todos os lugares e fazer tudo.”

“Tudo o que ela faz é inacreditavelmente difícil. Ser capaz de conciliar cinco outras coisas durante o dia é realmente complicado e causa muita pressão”, disse ela.

“Acho que ela será continuamente um modelo para todas as gerações que estão pensando em fazer ginástica agora”, finalizou Comaneci. 

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN