Rebeca Andrade vai a 3 finais e fica só atrás de Biles no individual geral

Ao som de "Baile de Favela", brasileira está nas decisões do salto, solo e individual geral; Flávia Saraiva vai à final da trave

Marcelo Tuvuca, colaboração para a CNN Brasil

Ouvir notícia

A brasileira Rebeca Andrade, se destacou na classificatória da ginástica artística neste domingo (25). Ela avançou a três finais das Olimpíadas 2020: salto, solo e individual geral, onde ficou atrás apenas da norte-americana Simone Biles, principal estrela da ginástica e favorita ao ouro.

A outra brasileira na disputa, Flávia Saraiva, também se classificou para uma decisão. Ela machucou o tornozelo direito após se apresentar no solo e desistiu das provas do salto e das barras assimétricas. Ainda assim, conseguiu ficar com a oitava e última vaga na trave, onde já havia competido.

Biles cometeu algumas falhas neste domingo. Mesmo assim, vai disputar todas as seis finais da ginástica artística, confirmando o favoritismo com o primeiro lugar no individual geral.

A primeira final de Rebeca Andrade será na próxima quinta-feira (29), no individual geral. Ela segue para as decisões por aparelhos daqui a uma semana, com a prova do salto no dia 1º de agosto e do solo um dia depois. Flávia Saraiva entra na disputa pelo pódio na trave no dia 3 de agosto.

“Baile de Favela” em Tóquio

Rebeca Andrade, 22, teve no solo seu primeiro grande desempenho. Ao som do hit funk “Baile de Favela”, de MC João, ela ficou com a quarta posição, com a nota de 14.066, na prova que foi liderada pela italiana Vanessa Ferrari (14.166), seguida pelas norte-americanas Biles (14.133) e Jade Carey (14.066).

Na sequência, ela foi para o salto, onde ficou no top 3, novamente atrás das ginastas dos Estados Unidos. Sem cometer erros, Rebeca conseguiu uma nota próxima das rivais: 15.100, contra 15.183 de Biles e 15.166 de Carey. 

 Suas performances na trave (18ª) e nas barras assimétricas (19ª) lhe ajudaram a conseguir o segundo lugar no individual geral, com uma pontuação total de 57.399. Simone Biles, campeã olímpica e favorita ao ouro, somou 57.731.

Flávia Saraiva vai à final na trave, mas sente lesão

Finalista na trave nos Jogos do Rio, Flávia Saraiva, 21, irá novamente à decisão da categoria em Tóquio. Pouco antes de sentir dores no tornozelo direito, ela ficou em nono lugar na trave, com a pontuação de 13.966, assegurando a última vaga por causa do limite de duas atletas por país na final — a China, com três ginastas entre as oito melhores, cedeu a posição.

No solo, Flávia sentiu a lesão após aterrissar no último movimento de sua execução. Em seguida, saiu mancando e chorou, desistindo das disputas do salto e das barras assimétricas.

Mesmo com falha, Biles está em todas as finais

Uma das grandes estrelas das Olimpíadas, Simone Biles confirmou as expectativas e se classificou para todas as seis finais da ginástica artística, apesar de cometer alguns erros no classificatório deste domingo.

O mais visível foi no solo, onde ela aterrissou fora da linha determinada em um momento. Mesmo assim, os movimentos de difícil execução lhe garantiram uma pontuação alta, atrás apenas da italiana Vanessa Ferrari. 

Simone Biles, dos EUA, se apresenta na classificatória das barras assimétricas
Simone Biles, dos EUA, se apresenta na prova classificatória das barras assimétricas
Foto: Morry Gash – 25.jul.2021/AP

Biles liderou no salto, ficou com a sétima posição na trave e a décima nas barras assimétricas — nesta última, se classificou por causa do limite de atletas por equipe na decisão.

Além dos quatro aparelhos e do individual geral, Biles também disputará a final com a equipe norte-americana, que avançou com a segunda melhor pontuação (170.562), atrás das atletas russas (171.629).

Nas últimas Olimpíadas, Biles se consolidou como o maior nome da ginástica no Rio ao ganhar quatro ouros: solo, salto, individual geral e equipes — esse último, como parte do time dos Estados Unidos. Ela ainda conquistou o bronze na trave.

Mais Recentes da CNN