Rio libera 10% de público do Maracanã para jogo do Flamengo na Libertadores

Decisão anunciada nesta sexta-feira (30) segue os moldes da autorização para a final da Copa América, mas município quer correção de erros

Marcela Monteiro e Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

O Rio de Janeiro liberou a presença de 10% da capacidade de público do Maracanã para o jogo das quartas de final da Taça Libertadores da América, entre Flamengo e Olímpia, do Paraguai. A partida acontece no dia 18 de agosto e é a segunda do confronto eliminatório. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (30), pela Secretaria Municipal de Saúde, que liberou a presença de 10% da capacidade de público do estádio, o equivalente a 7,2 mil pessoas.  

Os parâmetros serão semelhantes ao da decisão da Copa América, entre Brasil e Argentina, no dia 10 de junho. Segundo Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde, o pedido do Flamengo foi para liberação de 30%, parâmetro que o município considerou excessivo. Só poderão entrar no estádio pessoas com o esquema vacinal completo pelo menos 15 dias antes do jogo, e com teste de antígeno negativo até 48 horas antes da partida.  

O responsável pela pasta preferiu manter as normas da final da competição de seleções, vencida pela Argentina de Lionel Messi, mas apontou pontos que precisam ser corrigidos. 

“É importante que erros não se repitam. Precisamos que todas as entradas do estádio sejam abertas, horário escalonado para acesso e organização para uma saída escalonada. E precisamos que o laboratório ou os laboratórios que farão os testes do público que acessará o estádio sejam credenciados”, afirmou Soranz.

Todos os assentos terão de todos os setores terão que estar disponibilizados para o público, para garantir os dois metros de distanciamento entre os torcedores. O secretário destacou ainda que a liberação levou ainda em conta as consequências epidemiológicas de o Flamengo transferir os jogos com seu mando de campo para outra cidade.  

“Nós temos um cenário epidemiológico melhor agora. Seria muito pior, epidemiologicamente, se o Flamengo fosse jogar em outra cidade, com público muito mais alto, com deslocamento de mais pessoas, torcedores, maior exposição. São cenários que temos que estar olhando sempre. A gente considera que um grupo totalmente testado, de pessoas vacinadas, possa ser muito mais seguro, com protocolos cumpridos. Assim, poderemos avançar para liberações maiores no futuro”, concluiu.  

Depois da decisão da Copa América, a SMS multou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em R$ 54 mil por infração gravíssima, devido a aglomerações formadas nos acessos ao estádio e ao fato de boa parte do público não usar máscara. A punição era destinada à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), mas a entidade não tem personalidade jurídica no Brasil.

Soranz anunciou ainda que uma investigação da SMS confirmou que foram encontrados testes de Covid-19 adulterados para acesso de torcedores ao Maracanã, na decisão da Copa América. As descobertas serão encaminhadas pelo município ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), para apuração do caso.

Na ocasião, a CNN apontou que testemunhas viram venda de testes falsos no entorno do estádio, por parte de cambistas, para que uma parcela do público pudesse acompanhar a decisão.

Jogadores do Flamengo comemoram gol em vitória contra o Bangu por 3 a 0, em 18 d
Jogadores do Flamengo comemoram gol em vitória contra o Bangu por 3 a 0, em 18 de junho
Foto: Divulgação/Alexandre Vidal/CRF

Mais Recentes da CNN