Roger Federer desiste do torneio de Roland Garros devido a problemas nos joelhos

Anúncio foi realizado neste domingo (6) após vitória em partida contra o alemão Dominik Koepfer

John Sinnott, CNN

Ouvir notícia

Roger Federer deixou o torneio de Roland Garros para tentar proteger o joelho após passar por duas operações em 2020.

“Após discussões com a minha equipe, decidi que terei de abandonar Roland Garros hoje”, disse o jogador de 39 anos em comunicado neste domingo (6).

“Depois de duas cirurgias no joelho e mais de um ano de reabilitação, é importante ouvir meu corpo e ter certeza de não me esforçar muito no curso da recuperação”.

Depois de jogar no início deste domingo em sua vitória na terceira rodada sobre Dominik Koepfer, o 20 vezes campeão do Grand Slam deu indícios da desistência após uma longa partida que terminou às 12h45, horário local.

Federer passou por duas cirurgias no joelho em 2020 e tem como meta alcançar o nono título de Wimbledon no final deste mês em sua quadra favorita.

“Estou emocionado por ter conseguido três vitórias”, acrescentou Federer. “Não há sentimento maior do que estar de volta à quadra”.

O diretor do torneio do Aberto da França, Guy Forget, disse: “O torneio de Roland Garros lamenta a retirada de Roger Federer, que lutou de forma incrível na noite passada”.

“Estamos todos muito satisfeitos por ver Roger de volta a Paris, onde jogou três jogos de alto nível. Desejamos as maiores felicidades para o resto da temporada”.

Federer, que fará 40 anos no dia 8 de agosto, derrotou Koepfer por 7-6 (7-5), 6-7 (3-7), 7-6 (7-4), 7-5 e deveria enfrentar Matteo Berrettini na segunda-feira (7) por um lugar nas quartas de final.

“Não sei se vou jogar”, disse o 20 vezes vencedor do Grand Slam após sua vitória sobre Koepfer, que terminou às 12h45, horário local.

“Tenho de decidir se continuo ou não. É muito arriscado continuar a colocar pressão no joelho? É uma boa altura para descansar? A cada jogo tenho de reavaliar a situação e ver na manhã seguinte em que estado acordei e como está o meu joelho”, disse.

“Pode ser ainda mais real depois de um jogo tão longo como o desta noite”

‘Você precisa amar isso’

Um toque de recolher noturno devido às restrições da Covid-19 garantiu que a quadra Philippe Chatrier, com capacidade para 15 mil pessoas, em Roland Garros, estivesse sem fãs para a partida de Federer.

“Eu poderia ter ficado mais nervoso se o estádio estivesse cheio”, acrescentou Federer, que fez sua estreia no Aberto da França em 1999 e foi campeão de 2009 em um torneio de Grand Slam dominado por seu rival Rafael Nadal.

“Todas as partidas que joguei desde a lesão são informações para o resto da temporada”, acrescentou Federer.

“É para mim um verdadeiro prazer poder jogar três horas e 30 minutos em alto nível contra um jogador muito bom. Isso mostra que estou no caminho certo”.

O três vezes vencedor do Grand Slam, Andy Murray, que já sofreu muitos problemas com lesões, disse que foi inspirador ver Federer jogar e foi uma prova do amor do astro suíço pelo tênis.

“Só de ver Federer aos 39 anos, depois de duas cirurgias no joelho, jogando em um estádio vazio às 12h30 ficando animado é inspirador para mim. Faça o que você ama”, postou Murray no Twitter.

Federer respondeu: “Obrigado, senhor Andy, o sentimento é mútuo. Você tem que adorar. Vejo você na quadra”.

Este é um texto traduzido, para ler o original, em inglês, clique aqui.

Mais Recentes da CNN