Olimpíadas: Seleção masculina de vôlei bate França em jogo com pontuação recorde

Brasil venceu quatro dos cincos jogos da fase de grupos do vôlei masculino em Tóquio

Com Lucarelli, seleção brasileira venceu a França pela rodada final da fase de grupos das Olimpíadas
Com Lucarelli, seleção brasileira venceu a França pela rodada final da fase de grupos das Olimpíadas Foto: Frank Augstein / AP

Leandro Silveira, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

A seleção brasileira masculina de vôlei vai embalada para as quartas de final das Olimpíadas de 2020. Classificada antecipadamente, fez um jogo de alto nível contra a França e a derrotou por 3 sets a 2, com parciais de 25/22, 37/39, 25/17, 21/25 e 20/18, na madrugada deste sábado para domingo (no horário de Brasília), na Arena Ariake.

O duelo entrou para a história dos Jogos Olímpicos como a partida com a maior pontuação em um torneio masculino de vôlei. Foram 249, sendo 128 do Brasil e 121 da França. O recorde anterior pertencia ao jogo entre Itália e Iugoslávia, das Olimpíadas de Sydney, em 2000, com 241.

Longo e marcado pelo equilíbrio, o jogo teve 2 horas e 38 minutos de duração e um set — o segundo — que teve quase uma hora. Ngapeth impressionou com 29 pontos pela França. E o Brasil teve boa distribuição dos pontos. Foram 23 de Wallace, 21 de Lucarelli, 20 de Leal e 19 de Lucão.

O Brasil, assim, encerrou a sua participação na primeira fase do vôlei nas Olimpíadas com quatro vitórias e uma derrota. E agora aguarda a definição do seu próximo adversário, em confronto que será disputado na terça-feira.  

Nas rodadas anteriores, o Brasil venceu a Tunísia por 3 a 0, derrotou a Argentina, de virada, por 3 a 2, levou 3 a 0 dos russos, mas na sequência derrotou os Estados Unidos por 3 a 1. Assim, chegou à rodada final da fase de grupos já classificado às quartas de final. 

“Ficamos felizes porque acabar a primeira fase com vitória é muito importante e há uma demonstração de crescimento do grupo. Começou os Jogos Olímpicos com dificuldade e foi crescendo e vencendo as dificuldades”, disse o técnico Renan Dal Zotto.

 

O jogo

Renan repetiu a escalação dos jogos anteriores, com Bruninho, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Leal e Lucarelli, além do líbero Thales. E com essa formação, o Brasil fez ótimo primeiro set. Exceto pelos pontos iniciais, esteve sempre à frente do placar. 

Ainda que tenha cedido oito pontos em erros aos franceses, mostrou boa variação de jogadas e um saque potente. Lucarelli e Wallace fizeram 5 pontos cada, com a seleção marcando outros três em bloqueios, sendo dois com Lucão. E fechou a parcial em 25/22 em um erro de saque de Ngapeth. 

O segundo set foi equilibrado, longo e de altíssimo nível. A França liderou o placar na maior parte do tempo, mas o Brasil não deixava os adversários deslancharem. Foram 11 set points para os franceses, contra os 4 da seleção, que sobreviveu por 51 minutos até Ngapeth fechar a parcial em 39 a 37. Foi o décimo ponto dele no set, mesmo desempenho de Jean Patry. E Wallace marcou sete para os brasileiros. 

A derrota após uma batalha tão longa parece não ter abalado a seleção. Afinal, no terceiro set, foi dominante. Assim, abriu 10 a 6 e deslanchou. Não encontrava muita resistência da França, tanto que fez 19 a 11. E fechou a parcial em 25 a 17 em um bloqueio de Lucão. Foi o seu sexto ponto na parcial, sendo o quarto de bloqueio. Leal também marcou 6, mas todos em ataques.

O quarto set, porém, foi de reação da França. O Brasil chegou a liderar por 5 a 1, dando a impressão de que fecharia o jogo, mas não conseguiu manter o ritmo. E os franceses se recuperaram e viraram o placar para 13 a 12. Depois, foram abrindo vantagem, que chegou a ser de 18 a 15. E fizeram 25 a 21 em uma deixadinha de Patry, forçando a realização do tie-break. Ngapeth foi o destaque da parcial, com 9 pontos. 

Mas novamente após uma derrota, o Brasil começou bem a parcial seguinte. E encaminhou o seu triunfo no tie-break ao marcar os quatro primeiros pontos da parcial, com ótimo desempenho do seu bloqueio. Novamente, porém, os franceses reagiram. Após estarem perdendo por 12 a 9, viraram o placar para 13 a 12 e tiveram quatro match points. A seleção também teve os seus e fechou o jogo na segunda chance, com Leal, em 20 a 18. Assim, vai chegar embalada às quartas de final, em busca do bicampeonato olímpico. 

Mais Recentes da CNN