Fora da final por equipes, Biles assiste aos EUA perderem ouro para a Rússia

Principal ginasta do mundo tem desempenho abaixo do esperado no salto e ficou fora do restante da disputa, que acabou vencida pelas russas

Marcelo Tuvuca, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

Simone Biles virou desfalque da equipe dos Estados Unidos que disputou nesta terça-feira (27) a final por equipes da ginástica artística nas Olimpíadas 2020, em Tóquio. Biles participou apenas da prova do salto, na qual teve um desempenho abaixo do esperado, e em seguida foi colocada como reserva dos outros três aparelhos — entre as quatro ginastas da equipe, três competem e uma fica na reserva.

No fim, a supercampeã acabou por assistir a Rússia ficar com o ouro, com suas com compatriotas levando a prata. A Grã-Bretanha completou o pódio.

Segundo a federação de ginástica dos Estados Unidos, Biles desistiu por uma “questão médica” e que será “acompanhada diariamente” para determinar se ela será liberada para competir nas outras finais.

Logo após a desistência, Biles colocou o agasalho e ficou torcendo pelas companheiras que seguiram na disputa. Ela, inclusive, comemorou com pequenos pulos o desempenho das outras ginastas.

A final por equipes foi a primeira das seis decisões de Biles em Tóquio. Mesmo tendo ido para a reserva, Biles receberá a medalha de prata junto das companheiras — a vitória da Rússia impediu o tricampeonato olímpico das norte-americanas.

Decepção no salto

A final da competição por equipes coloca os seis times finalistas participando, em rodízio, dos quatro aparelhos: salto, barras assimétricas, trave e solo. Três ginastas, por país, competem em cada uma das quatro categorias. Elas só têm direito a uma tentativa.

Estados Unidos e o time da Rússia (competindo sob nome e bandeira do Comitê Olímpico Russo), que chegaram com as duas melhores pontuações, começaram a disputa no solo.

Campeã olímpica e favorita na categoria, Biles saltou e saiu visivelmente insatisfeita. A nota de 13.766 foi pior do que todas as outras cinco ginastas — as duas norte-americanas e as três russas — e muito abaixo em relação ao desempenho que a própria ginasta havia conseguido nas classificatórias, no último domingo (25), quando marcou 15.183.

(Com informações da Reuters)

Mais Recentes da CNN