Tóquio 2020 diz que adiamento dos Jogos custará US$2,8 bilhões aos organizadores

O COI informou anteriormente que contribuirá com 650 milhões de dólares para cobrir os custos do adiamento

Ciclista passa pelos anéis olímpicos em Tóquio
Ciclista passa pelos anéis olímpicos em Tóquio Foto: REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Jack Tarrant,

da Reuters, em Tóquio

Ouvir notícia

O adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para o ano que vem por causa da pandemia de coronavírus custará aos organizadores japoneses mais 294 bilhões de ienes (2,8 bilhões de dólares), afirmou o comitê organizador nesta sexta-feira (4).

Os organizadores estão avaliando o impacto financeiro do adiamento desde que o governo japonês e o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu, em março, adiar os Jogos até 2021.

O governo metropolitano de Tóquio deve pagar 120 bilhões de ienes, o comitê organizador 103 bilhões de ienes e o governo japonês 71 bilhões de ienes, disseram os organizadores.

O COI informou anteriormente que contribuirá com 650 milhões de dólares para cobrir os custos do adiamento. Este valor é separado dos custos anunciados pelos organizadores japoneses nesta sexta-feira.

“Os custos de Tóquio são os custos de Tóquio”, disse o CEO da Tóquio 2020, Toshiro Muto. “A (atribuição) de Tóquio 2020 é uma receita que podemos garantir”, acrescentou.

Leia também:
Em nova homenagem, Pelé diz que ama Maradona e chama argentino de incomparável
48 jogadores da NBA testam positivo para coronavírus
Tóquio 2020 diz que 80% das instalações estão garantidas para jogos olímpicos

“Dentro dessa receita, temos patrocínio adicional que solicitamos dos parceiros e também temos seguro.”

Tóquio 2020 também está recorrendo a um fundo de contingência de 27 bilhões de ienes detalhado no orçamento do ano passado para cobrir os custos.

O último orçamento oficial divulgado pelo comitê organizador em dezembro de 2019, meses antes do adiamento dos Jogos, foi de 12,6 bilhões de dólares.

Mais Recentes da CNN