Turcomenistão é 5ª liga de futebol do mundo a voltar com futebol

Burundi, outro país que tinha campeonato em andamento, suspendeu sua liga na última segunda-feira

A liga turcomena será uma das duas do mundo a admitir torcedores nos estádios. A outra é o Campeonato Bielorrusso
A liga turcomena será uma das duas do mundo a admitir torcedores nos estádios. A outra é o Campeonato Bielorrusso Foto: Divulgação/Federação de Futebol do Turco

Adalberto Leister Filho, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Os torcedores poderão matar um pouco a saudade: o campeonato do Turcomenistão será a quinta liga de futebol a estar em disputa em plena pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 150 mil pessoas no mundo.

A temporada, que tinha sido paralisada na quarta rodada, será reaberta com o maior clássico turcomeno: Altyn Asyr x Kopetdag, em Ashgabat, capital do país. Mais três partidas serão disputadas na segunda-feira, para completar a rodada.

Altyn Asyr e Kopetdag dividem a hegemonia da liga local, com seis títulos cada. O Altyn Asyr, aliás, é o atual hexacampeão turcomeno. O Kopetdag, por sua vez, time controlado pelo Ministério do Interior, lidera a atual temporada. O campeonato teve sua primeira edição em 1992, após a independência do país da antiga União Soviética.

A liga turcomena será uma das duas do mundo a admitir torcedores nos estádios. A outra é o Campeonato Bielorrusso, também uma ex-república soviética. Nicarágua, Tadjiquistão e Taiwan fazem jogos em estádios vazios.

O Burundi, outro país que tinha campeonato em andamento, suspendeu sua liga na última segunda-feira. Os dirigentes locais, porém, não associaram a paralisação à pandemia. Oficialmente, o Burundi teve cinco casos e uma morte. O país é governado há 15 anos pelo ditador Pierre Nkurunziza, um fanático por futebol.

Situação semelhante vive o Turcomenistão, segundo autoridades locais. Não há um só caso oficial de COVID-19, o que é bem estranho, já que o país faz fronteira com o Irã, um dos locais mais afetados pela pandemia do novo coronavírus.

País da Ásia Central, o Turcomenistão é governado há 14 anos por outro ditador, Gurbanguly Berdimuhamedow. Saparmurat Niyazov, o presidente anterior, ficou 16 anos à frente do governo e só teve um sucessor porque morreu em 2006.

Uma das estratégias de Berdimuhamedow para conter a pandemia foi fechar as fronteiras do país com o exterior. Outra foi banir o termo “coronavírus”. A palavra não pode ser usada na imprensa estatal, nem pelas pessoas nas ruas.

A liga turcomena, que tem a participação de oito clubes, havia sido suspensa em 24 de março. Na ocasião, a federação local não deu nenhuma razão oficial para a paralisação.

Mais Recentes da CNN