Vou brigar até o último segundo pela medalha na Olimpíada, diz ‘Bolt’ brasileiro

Alexsandro Melo, que vai disputar salto triplo e salto em distância, conta desafios para preparação durante a pandemia

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Alexsandro Melo, mais conhecido como “Bolt”, é um dos 51 nomes anunciados pela Confederação  Brasileira de Atletismo que vão disputar as provas masculinas e femininas pelo país na Olimpíada de Tóquio. Em entrevista à CNN neste domingo (4), ele fala sobre a preparação para o salto em distância e salto triplo, modalidades que brigará por medalha.

“As expectativas são as melhores. Estamos na fase final de preparação, vamos viajar dia 16, estamos fazendo os últimos ajustes das duas marcas dos dois saltos, só esperando o dia de competir e representar o país. As minhas melhores marcas são 17m31 no salto triplo e 8m19 no salto em distância. Se for comparar no ranking mundial hoje, estaria entre sexto e quinto”, explica. 

Por conta da pandemia, Bolt teve que adaptar a rotina de treinos, voltando para Londrina (PR), sua cidade natal. “Ficaria sem estrutura para treinar em São Paulo, onde moro. Eu, meu treinador e equipe técnica achamos melhor eu fazer treinos adaptados lá. Não foi fácil, vários atletas passaram pela mesma coisa. No ano passado não tinha como mesmo, foi um grande acerto ter adiado os Jogos por um ano”, avalia.

Alexsandro Melo, o "Bolt", da Seleção Brasileira de Atletismo (04.Jul.2021)
Alexsandro Melo, o “Bolt”, integrante da Seleção Brasileira de Atletismo (04.Jul.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Em sua primeira participação em Olimpíadas, o atleta quer voltar para casa premiado. “Eu esqueço um pouco dos outros atletas e foco mais em mim, para trazer meu objetivo que é a medalha. Sou Brasil, carrego no meu peito a nação. Vou fazer o meu melhor e brigar até o último segundo pela medalha”, promete.

Mais Recentes da CNN