Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    11 jogadores que estarão na Copa e não nasceram no país que jogam

    Lista de nomes inclui alguns destaques do Mundial, como o goleiro Édouard Mendy, o lateral Alphonso Davies e o atacante Raheem Sterling

    Edou Mendy, do Chelsea FC, foi eleito melhor goleiro do mundo, desbancando Manuel Neuer e Donnarumma
    Edou Mendy, do Chelsea FC, foi eleito melhor goleiro do mundo, desbancando Manuel Neuer e Donnarumma Reprodução/Twitter @Chelsea FC

    Sebastián Jiménez Valenciada CNN

    A Copa do Mundo é uma das maiores manifestações de identidades nacionais e sentimento patriótico em todo o mundo.

    Mas o futebol em um mundo globalizado, de migrações, é também a expressão da mobilização das pessoas, seja por motivos familiares ou desportivos. Por isso, não é incomum que várias das seleções que disputam a Copa do Mundo tenham jogadores que não nasceram no país que representam.

    A CNN preparou uma lista com 11 destaques que estarão no Catar e não nasceram no país que defenderão ao longo da Copa.

    Édouard Mendy (Senegal)

    Mendy nasceu na França e atua pela seleção de Senegal
    Mendy nasceu na França e atua pela seleção de Senegal / Photo by Visionhaus/Getty Images

    O goleiro do Chelsea é membro da seleção de Senegal, país de sua mãe. O pai dele é de Guiné-Bissau, mas Mendy nasceu em Montivilliers, na França.

    Dessa forma, o atleta poderia ter jogado em qualquer uma das três seleções, mas estreou no Senegal em 2018.

    Seu primo, Ferland Mendy, jogador do Real Madrid, joga pela seleção francesa.

    Fernando Muslera (Uruguai)

    Fernando Muslera nasceu na Argentina e atua pelo Uruguai
    Fernando Muslera nasceu na Argentina e atua pelo Uruguai / Photo by Simon Stacpoole/Offside/Getty Images

    Uma das referências do histórico Uruguai de Óscar Tabárez, não nasceu no país. O goleiro Fernando Muslera nasceu em Buenos Aires, em 1986.

    Oito meses depois, sua família voltou para o Uruguai. “Com todo o respeito, meu passaporte diz nacionalidade argentina, mas meus sentimentos são cem por cento uruguaios”, disse o goleiro.

    Ídolo do Galatasary e campeão com a Lazio, Muslera foi campeão da Copa América em 2011 com o Uruguai.

    Pepe (Portugal)

    Pepe é brasileiro nascido em Maceió, mas se naturalizou português
    Pepe é brasileiro nascido em Maceió, mas se naturalizou português / Photo by Julian Finney/Getty Images

    Pepe é um dos casos mais conhecidos. Képler Laveran Lima Ferreira nasceu em 1983, em Maceió, e começou sua carreira no Corinthians Alagoano.

    Aos 18 anos, o zagueiro foi contratado pelo Martítimo. Depois foi para o Sporting e, em seguida, para o Porto. Naturalizou-se português em 2007 e nesse mesmo ano estreou pela seleção, nunca tendo sido convocado nas categorias de base do Brasil.

    Tornou-se uma lenda com o Real Madrid e com Portugal, disputando os Mundiais de 2010, 2014 e 2018. Apesar da idade, é uma referência e um dos convocados para a Copa do Catar.

    Sergiño Dest (Estados Unidos)

    Sergiño Dest nasceu na Holanda, mas defende os Estados Unidos
    Sergiño Dest nasceu na Holanda, mas defende os Estados Unidos / Photo by Brett Carlsen/Getty Images

    O zagueiro norte-americano Sergiño Dest, jogador do Milan, nasceu em Almere, na Holanda, filho de mãe holandesa e pai norte-americano.

    Passou pelo Almerece City FC antes de se transferir para o Ajax. Foi contratado pelo Barcelona em 2020 e se tornou o primeiro norte-americano a marcar um gol pelo clube.

    Apesar de ter crescido na Holanda, optou em 2019 por jogar pela seleção dos Estados Unidos, e disputou o Mundial Sub-17.

    Alphonso Davies (Canadá)

    Alphonso Davies nasceu em campo de refugiados em Gana, e se naturalizou canadense
    Alphonso Davies nasceu em campo de refugiados em Gana, e se naturalizou canadense / Photo by Vaughn Ridley/Getty Images

    Uma das estrelas do Bayern de Munique, Alphonso Davies conta com uma história pessoal de realizações inigualáveis.

    A trajetória de Alphonso Davies começou em um campo de refugiados em Gana, onde ele nasceu de pais liberianos fugindo da guerra civil de seu país. Quando tinha cinco anos, Davies e sua família deixaram o campo de refugiados de Buduburam e se mudaram para Edmonton, no Canadá.

    Seu talento o levou ao Vancouver Whitecaps, da Major League Soccer (MLS) quando tinha 14 anos. Aos 16, naturalizou-se canadense, e no mesmo dia foi convocado para a seleção nacional.

    Mateo Kovacic (Croácia)

    Kovačić nasceu na Áustria, mas defende a seleção croata
    Kovačić nasceu na Áustria, mas defende a seleção croata / Photo by Laurence Griffiths/Getty Images

    O meio-campista Mateo Kovačić nasceu em Linz, na Áustria, filho de pais croatas vindos da Bósnia, e jogou pelo LASK quando criança. Sua família havia deixado a Bósnia no meio das guerras iugoslavas.

    Aos 13 anos sua família mudou-se para Zagreb, na Croácia, onde Kovačić foi recrutado pelo Dínamo. Atualmente é jogador do Chelsea e disputou as Copas de 2014 e 2018.

    Eduardo Camavinga (França)

    Eduardo Camavinga nasceu em um campo de refugiados na Angola, e defende a França
    Eduardo Camavinga nasceu em um campo de refugiados na Angola, e defende a França / Photo by Xavier Laine/Getty Images

    Eduardo Camavinga nasceu em um campo de refugiados na Angola, filho de pais congoleses.

    O meio-campista, hoje estrela do Real Madrid, começou a carreira no Stade Rennes, na França, e integrou a seleção francesa na categoria Sub-21. Aos 17 anos, quando se tornou cidadão francês, já era o jogador e artilheiro mais jovem da França desde 1945.

    Xherdan Shaqiri (Suíça)

    Shaqiri nasceu na antiga Iugoslávia antes de sua família migrar para a Suíça
    Shaqiri nasceu na antiga Iugoslávia antes de sua família migrar para a Suíça / Photo by Ozan Kose – Pool/Getty Images

    Outro velho conhecido das Copas do Mundo é Xherdan Shaqiri, representando a Suíça em 2010, 2014 e 2018, que vai agora para sua quarta Copa do Mundo.

    Shaqiri nasceu em Gnjilane, ex-Iugoslávia, filho de pais albaneses kosovares, em 1991. Seus pais partiram para a Suíça um ano depois.

    Ansu Fati (Espanha)

    Ansu Fati é nascido em Guiné-Bissau, e joga pela Espanha
    Ansu Fati é nascido em Guiné-Bissau, e joga pela Espanha / Photo by Denis Doyle/Getty Images

    É uma das grandes promessas da Espanha e regressa à seleção após lesão. O atacante do Barcelona nasceu na Guiné-Bissau e a família mudou-se para Sevilla quando ainda era criança. Começou sua carreira no Sevilla, antes de se mudar para o Barcelona.

    Joga com a Espanha desde o Sub-21 e foi convocado pela primeira vez para a seleção principal em 2020.

    Rogelio Funes Mori (México)

    Funes Mori nasceu em Mendoza, na Argentina, e depois viria a se naturalizar mexicano
    Funes Mori nasceu em Mendoza, na Argentina, e depois viria a se naturalizar mexicano / Photo by Hector Vivas/Getty Images

    Funes Mori tornou-se cidadão e membro da seleção mexicana quando adulto. Nasceu em Mendoza, na Argentina, em 1991, e iniciou a carreira no River Plate. Passou pelo futebol português e turco, chegando em 2015 ao Club de Fútbol de Monterrey.

    Foi convocado pela Argentina Sub-18 em 2009, quando era titular do River e também foi chamado pela seleção principal em 2012, para um amistoso.

    O atacante se naturalizou mexicano, e em 2021 foi convocado por Gerardo “Tata” Martino. Marcou um gol na estreia e já jogou 16 jogos com o México.

    Raheem Sterling (Inglaterra)

    Sterling nasceu em Kingston, capital da Jamaica, e posteriormente se mudou para Londres
    Sterling nasceu em Kingston, capital da Jamaica, e posteriormente se mudou para Londres / Photo by Robbie Jay Barratt – AMA/Getty Images

    O atacante inglês Raheem Sterling, que fez 79 partidas pela seleção nacional e marcou 19 gols, nasceu em Kingston, Jamaica.

    Quando criança, sua família mudou-se para Londres. Estreou no Sub-16 em 2009 e desde então foi convocado em todas as categorias até a principal, em 2012.

    Atualmente joga pelo Cheslea e disputou as Copas do Mundo de 2014 e 2018.