Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Catar recebe primeiro voo de Israel neste domingo após acordo para Copa

    Catar não tem relações diplomáticas com Israel, mas acordo temporário foi criado entre os países para atender visitantes israelenses durante torneio

    Al Rihla, a bola oficial da Copa do Mundo do Catar
    Al Rihla, a bola oficial da Copa do Mundo do Catar Divulgação/ Adidas

    Da CNN

    O primeiro voo entre Israel e Catar chegou por volta das 11h (horário de Israel) deste domingo (20) no aeroporto de Doha, segundo informações do site de monitoramento aéreo FlightAware. A empresa aérea responsável pelo transporte foi a Tus Airways.

    O Catar não tem relações diplomáticas com Israel, mas um acordo temporário foi criado entre os países para atender visitantes israelenses durante a Copa do Mundo.

    Os voos diretos temporários entre o Aeroporto Ben Gurion, em Tel Aviv, e o Aeroporto Internacional Hamad, em Doha, representam as únicas viagens aéreas oficiais entre as duas nações.

    As reuniões que organizaram os voos contaram com a presença de representantes da Fifa, braço operacional da equipe de entrega do torneio da Copa do Mundo e dos ministérios das Relações Exteriores e da Cultura e Esporte de Israel. O comunicado de imprensa da Fifa observou que “a reunião foi conduzida de acordo com o compromisso do Catar com os requisitos de hospedagem da Fifa”.

    No comunicado de imprensa da Fifa, o presidente da organização, Gianni Infantino, explicou que: “Estamos muito satisfeitos que tenha sido alcançado um acordo para que torcedores israelenses e palestinos visitem o Catar e assistam a jogos durante a Copa do Mundo da Fifa. Com este acordo, israelenses e palestinos poderão voar juntos e desfrutar de futebol juntos”.

    Um porta-voz do comitê organizador do Catar 2022 disse no comunicado: “Desde que conquistamos os direitos de sediar a Copa do Mundo da Fifa 2022, sempre dissemos que todos os portadores de ingressos poderão assistir aos jogos no Catar. O anúncio de hoje ilustra nosso compromisso de respeitar as políticas da Fifa e os requisitos de hospedagem, incluindo o direito de todos assistirem às partidas.

    “Isso também inclui a exigência de que os portadores de ingressos e a mídia palestina possam viajar nesses voos fretados sem restrições, pois têm o mesmo direito de aproveitar o torneio, que é ainda mais especial por ser a primeira Copa do Mundo a ser sediada em o mundo árabe e muçulmano”.

    O diretor-geral do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Alon Ushpiz, expôs que: “O anúncio de hoje permitirá que os cidadãos israelenses viajem livremente para o Catar e assistam aos jogos da Copa do Mundo. Garantimos com sucesso todas as garantias, incluindo o acesso aos serviços consulares para israelenses durante sua estadia no Catar.”

    Dois estados árabes do Golfo vizinhos Catar, Emirados Árabes Unidos e Bahrein, assinaram acordos históricos de normalização com Israel em 2020, mas apesar dos voos diretos para a Copa do Mundo, uma autoridade catari revelou à CNN que a posição do país sobre a normalização “não mudou”.

    “A posição do Catar permanece firmemente ligada à resolução da questão palestina, incluindo uma solução de dois estados de acordo com as resoluções relevantes do Conselho de Segurança e a Iniciativa de Paz Árabe. Ultimamente, não vimos nenhum desenvolvimento positivo no processo de paz que merecesse uma mudança em nossa política”, alegou o funcionário.

    Os cataris teriam insistido que os palestinos teriam permissão para voar de Ben Gurion em Tel Aviv e transmitiram a Israel que qualquer escalada que levasse à violência em Jerusalém, Gaza ou Cisjordânia durante a Copa do Mundo “correria o risco do cancelamento do acordo, incluindo os voos diretos”, declarou uma fonte informada sobre o assunto, mas não autorizada a falar publicamente, à CNN.

    A fonte acrescentou que a insistência do Catar em permitir que os palestinos saíssem de Ben Gurion fez com que as negociações parassem “por um tempo”.

    Mais de 8.000 palestinos e 3.800 israelenses compraram ingressos para o torneio, disse a fonte.

    O primeiro-ministro israelense, Yair Lapid, saudou a notícia e expressou que, após “trabalho árduo ao longo de muitos meses, providenciamos para que os cidadãos israelenses possam voar para a Copa do Mundo em voos diretos e a abertura de um escritório israelense no Catar para prestar serviços aos torcedores que vêm para a Copa do Mundo”.

    O funcionário catari proferiu: “Isso faz parte do compromisso do Catar com os requisitos de hospedagem da FIFA e não deve ser politizado. Sempre dissemos que qualquer pessoa com ingresso para a Copa do Mundo poderá entrar no Catar. Por causa deste acordo, os palestinos agora poderão desfrutar da primeira Copa do Mundo no mundo árabe e muçulmano.”

    A Copa do Mundo vai de 20 de novembro a 18 de dezembro.

    *Publicado por Ligia Tuon, com informações da CNN Internacional