Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Comissários da Fórmula 1 liberam Hamilton para usar piercing nas corridas

    Mercedes solicitou a liberação depois que exame do britânico confirmou que ele não estava cumprindo a exigência de remover todas as joias

    Lewis Hamilton durante treino
    Lewis Hamilton durante treino REUTERS/Rula Rouhana

    Alan Baldwinda Reuters

    Os comissários da Fórmula 1 isentaram, nesta sexta-feira (3), o piloto britânico Lewis Hamilton da proibição de usar joias durante as corridas, depois de aceitar que ele corria o risco de deformação se um piercing no nariz fosse removido.

    A Mercedes, sete vezes campeã mundial, solicitou a liberação depois que exame de Hamilton confirmou que ele não estava cumprindo a exigência de remover todas as joias.

    O veto as joias durante uma corrida é feita por razões de segurança e está previsto no Código Esportivo Internacional da FIA, mas não foi rigorosamente aplicado até a última temporada.

    Hamilton, de 38 anos, há anos usa um piercing na narina esquerda e fotografias no Bahrein o mostraram também com um na direita.

    Ele explicou no Grande Prêmio de Cingapura, em outubro do ano passado, quando também recebeu uma isenção, que tirar o esquerdo causou uma infecção.

    Os comissários do Bahrein disseram em comunicado que consultaram o delegado médico da FIA que examinou Hamilton, e concordaram com o pedido de isenção contínua.

    “Decidimos não tomar mais nenhuma ação, pois há preocupações sobre deformação com tentativas frequentes de remoção do objeto”, explicaram os comissários.

    As regras estabelecem que “o uso de joias na forma de piercings ou correntes de metal no pescoço é proibido durante a competição e, portanto, pode ser verificado antes do início”.