Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Leclerc bate Verstappen e arranca vitória para Ferrari no GP da Áustria

    Piloto monegasco voltou ao topo do pódio após três meses; Carlos Sainz, que estava em 3º, abandonou a corrida a 14 voltas do fim com o carro em chamas

    Charles Leclerc, da Ferrari, no GP da Áustria, em julho de 2022.
    Charles Leclerc, da Ferrari, no GP da Áustria, em julho de 2022. Bryn Lennon/Getty Images

    Alan Baldwinda Reuters

    Charles Leclerc superou um susto com seu acelerador no final para vencer o Grande Prêmio da Áustria pela Ferrari neste domingo (10) e se tornar o rival mais próximo de Max Verstappen, líder do campeonato de Fórmula 1.

    Foi a primeira vitória de Leclerc desde o GP da Austrália, em 10 de abril, e a primeira em sua carreira na qual não largou na pole position.

    Verstappen, da Red Bull, terminou em segundo, com o heptacampeão mundial da Mercedes, Lewis Hamilton, em terceiro pela terceira corrida consecutiva.

    “Oh meu Deus. Eu estava com medo. Eu estava realmente com medo”, disse Leclerc aliviado pelo rádio depois de receber a bandeira quadriculada no circuito Red Bull Ring com Verstappen em seus retrovisores um segundo e meio atrás.

    Ele ultrapassou o holandês três vezes em pista na corrida, mas, depois de duas falhas de motor nas últimas cinco voltas, temia que a vitória ainda pudesse escapar por entre os dedos enquanto lutava com um problema de acelerador no fim.

    “Ele ficava travado em 20 ou 30% do acelerador em baixas velocidades, então foi muito complicado. Conseguimos mantê-lo até o final e estou muito feliz”, disse Leclerc.

    “Eu definitivamente precisava disso. As últimas cinco corridas foram incrivelmente difíceis para mim e para a equipe. Para finalmente mostrar que temos ritmo no carro e podemos fazer isso é incrível.”

    Sainz em Chamas

    O companheiro de equipe espanhol de Leclerc, Carlos Sainz, que venceu pela primeira vez em Silverstone no fim de semana passado, já tinha abandonado a corrida com uma falha no motor.

    As chamas irromperam na traseira do carro quando ele saiu a 14 voltas do final enquanto perseguia uma provável dobradinha da Ferrari. Sainz tentou escapar, mas o carro começou a rolar para trás antes que um agente o parasse e extinguisse o fogo.

    A líder do campeonato, a Red Bull, também sofreu pelo abandono do companheiro de equipe de Verstappen, Sergio Perez, danificando seu carro em uma colisão na primeira volta com George Russell da Mercedes e parando na volta 26.

    Carlos Sainz é levado de volta ao paddock após abandonar o GP da Áustria. / Formula 1 via Getty Images

    Russell terminou em quarto, apesar de uma penalidade de cinco segundos por causar a colisão.

    A vitória foi a terceira de Leclerc na temporada, a quinta de sua carreira e a primeira desde a Austrália em abril, bem como a primeira vez que ele foi vencido de qualquer lugar que não seja a pole position.

    Para a Ferrari, foi a segunda vitória consecutiva, após uma série de seis vitórias consecutivas na Red Bull, e o primeiro na Áustria desde Michael Schumacher em 2003.

    A equipe italiana está agora 56 pontos atrás da Red Bull.

    Verstappen estava perseguindo sua quarta vitória no GP da Áustria em cinco anos, com seu Orange Army a torcer por ele. Os organizadores estimam o comparecimento do fim de semana em 303 mil fãs de automobilismo.

    “Infelizmente não pude dar-lhes uma vitória hoje, mas o segundo lugar ainda é um bom resultado”, disse ele.

    Schumacher pontua novamente

    Esteban Ocon, da Alpine, ficou em quinto, à frente de Mick Schumacher – que marcou os primeiros pontos de sua carreira na Fórmula 1 em Silverstone no fim de semana passado – em sexto pela Haas. O alemão foi eleito piloto do dia.

    Mick Schumacher, da Haas, no GP da Áustria. / Getty Images

    Lando Norris terminou em sétimo para a McLaren, à frente de Kevin Magnussen, da Haas, e Daniel Ricciardo, da McLaren, com Fernando Alonso, da Alpine, conquistando o último ponto depois de largar em último no grid.

    O grid de largada foi definido pela corrida sprint, a segundo dessa temporada, vencida por Verstappen na pole position com Leclerc em segundo. Os oito primeiros da corrida somaram pontos.

    Verstappen liderou desde o início no domingo, com Leclerc em perseguição enquanto Perez e Russell se enredaram com o mexicano girando no cascalho.

    Leclerc passou a Red Bull na volta 12, mergulhando por dentro da curva quatro, com Sainz subindo para segundo depois que Verstappen parou e voltou em oitavo.

    A liderança mudou de mãos novamente nos pitstops antes de Leclerc, que havia parado e estava com pneus mais novos, passar Verstappen pela terceira vez na volta 53.

    A falha do motor de Sainz desencadeou um safety car virtual.

    Charles Leclerc, da Ferrari, liderando o GP da Áustria, em julho de 2022. / Rudy Carezzevoli – Fórmula 1/Fórmula 1 via Getty Images