Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Mala branca é imoral? Comentaristas do Domingol debatem; veja

    O humorista Carioca, convidado do programa, e o comentarista Mano apresentaram opiniões distintas do apresentador Benjamin Back

    Benjamin Back afirmou ser "radicalmente contra", enquanto Carioca e Mano discordaram
    Benjamin Back afirmou ser "radicalmente contra", enquanto Carioca e Mano discordaram Reprodução/CNN

    Da CNN

    Convidado do Domingol com Benja desta semana, o humorista Márvio Lúcio, o Carioca, falou sobre mala branca na reta final do Campeonato Brasileiro com o apresentador Benjamin Back e o comentarista Mauricio Borges, o Mano.

    O Palmeiras, principal time na briga pelo título, encara o Fluminense, time campeão da Libertadores, neste domingo (3). A equipe carioca já está garantida no torneio continental do ano que vem e não disputa mais nada no Brasileirão. O Flamengo, rival do clube, também pode ser campeão.

    Após a vitória do Atlético-MG, mais um rival do Palmeiras na briga pelo título, o lateral Guilherme Arana falou que “tem que ter” ajuda financeira para os adversários dos rivais no topo da tabela.

    Os comentaristas debateram sobre uma possível “mala branca” (valor em dinheiro) de outros clubes para que a equipe de Fernando Diniz vencesse a partida contra o Verdão.

    “Acho justo. Não é por ser parte interessada. O cara (Arana) disse que tem que ter bônus, por que não? Dizem que o campeonato de pontos corridos é ruim”, afirmou o humorista. Já o apresentador Benja respondeu que é “radicalmente contra”.

    “Você tem que receber a sua grana do lugar em que você trabalha. Bônus quem tem que dar é a empresa em que você trabalha. Um time não tem que oferecer dinheiro para o outro ganhar. Quem aceita dinheiro para ganhar, também aceita para perder”, completou Benja.

    O comentarista Mano, porém, achou que o apresentador estava sendo “radical demais”.

    “Eu não vejo ilegalidade nisso. Que atire a primeira pedra quem nunca deu vinte reais a um garçom em um casamento para ele passar mais vezes na sua mesa. Você não está prejudicando ninguém, está bonificando um jogador que pode te ajudar em um jogo que não é o seu. Você não está pedindo para que o cara perder”, completou Mano.

    (Publicado por Beatriz Consolin)


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas