Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Massa x Milei: saiba para quais times torcem os candidatos à Presidência da Argentina

    Candidatos que concorrem ao pleito neste domingo (19) têm relação íntima e antiga com o futebol

    Candidatos à presidência da Argentina, Sergio Massa e Javier Milei têm relação com o futebol
    Candidatos à presidência da Argentina, Sergio Massa e Javier Milei têm relação com o futebol Reprodução / Redes Sociais

    João Ricardo Moreirada CNN

    Sergio Massa e Javier Milei disputam neste domingo (19) o segundo turno da eleição presidencial na Argentina. Os dois candidatos se opõem no espectro político, mas mostram alinhamento quando o assunto é a maior paixão nacional: o futebol.

    Não que os dois pensem igual em diversos relacionados ao esporte que mexe com o coração argentino. Muito pelo contrário. Mas ambos candidatos levam o futebol como parte importante de suas vidas.

    O peronista Sergio Massa é torcedor fanático do Tigre, time que atualmente luta contra o rebaixamento na primeira divisão do Campeonato Argentino e que ficou famoso aqui no Brasil pela final da Copa Sul-Americana de 2012.

    À época, o clube argentino foi derrotado pelo São Paulo por 2 a 0 no Morumbi num jogo marcado por violência e pela disputa apenas do primeiro tempo, já que os jogadores do Matador não retornaram do intervalo.

    O ministro da Economia de Alberto Fernández é um dos torcedores mais famosos do Tigre e, inclusive, já teve cargos na direção da equipe da região metropolitana de Buenos Aires.

    Amigo íntimo de Riquelme, Massa tentou em três oportunidades levar o ídolo do Boca para atuar com a camisa azul e vermelha.

    Relação curiosa de Milei com o Boca

    Já o ultralibertário Javier Milei tem uma situação curiosa em relação ao time de coração, o Boca Juniors. Milei, que foi até goleiro das categorias de base do Chacarita Juniors na adolescência, se declarava torcedor do Boca até 2013.

    Porém, a desistência de Riquelme em se aposentar e a decisão de retornar ao clube naquele ano fez com que o presidenciável deixasse de hinchar pelo time. O racha definitivo veio em 2018 na final da Libertadores daquele ano.

    Segundo o político, a entrada do volante Fernando Gago na equipe xeneize fez com que ele “virasse a casaca” e torcesse pelo maior rival, o River Plate.

    “Não quero torcer para um time que toma decisões populistas. Já basta viver em um país populista.”, justificou em entrevista ao jornal El País.

    Segundo turno da eleição

    A escolha do novo presidente da Argentina será decidida no segundo turno da eleição presidencial, que será disputado no dia 19 de novembro entre o governista Sergio Massa (Unión por la Patria) contra o candidato de extrema-direita, Javier Milei (La Libertad Avanza). O candidato de oposição lidera as intenções de votos úteis do segundo turno, com 52,1%, segundo a última pesquisa AtlasIntel, divulgada na sexta-feira (10). Já o candidato governista aparece com 47,9%.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas