Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Palmeiras 1 x 1 Red Bull Bragantino: Lei do Ex, golaço e um ponto para cada lado

    Em noite fria no Allianz Parque, Alviverde desperdiçou a chance de chegar à liderança provisória do Brasileirão

    Dudu (Palmeiras) e Hurtado (Bragantino) disputam bola no Allianz Parque
    Dudu (Palmeiras) e Hurtado (Bragantino) disputam bola no Allianz Parque Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

    Luccas Oliveirada CNNRedaçãoda Itatiaia

    O Palmeiras apenas empatou com o Red Bull Bragantino no Allianz Parque e não conseguirá voltar à liderança provisória do Campeonato Brasileiro nesta sexta rodada.

    O duelo num gelado Allianz Parque terminou em 1 a 1, com ambos os gols marcados na segunda etapa.

    Artur, que voltou ao Palmeiras após passagem destacada pelo Bragantino, fez valer a Lei do Ex e abriu o placar para o Alviverde, aproveitando jogada de escanteio. Foi o terceiro gol de cabeça do baixinho de 1,68m neste Brasileirão.

    Mas a festa foi interrompida pelo lateral-esquerdo Juninho Capixaba, que acertou um belo chute de fora da área, sem chances para Weverton.

    Com o resultado, o Palmeiras vai aos 14 pontos e fica na vice-liderança, atrás do Botafogo, que tem 15. O Red Bull Bragantino tem sete pontos e ocupa posição na segunda metade da tabela de classificação.

    O jogo

    O Bragantino se apresentou ao jogo como um adversário mais duro do que o Palmeiras imaginava. O técnico Pedro Caixinha indicou querer um time mais proativo e entregou. Com velocidade, o conjunto do interior paulista criou perigos para os donos da casa, que não se resguardaram e também foram protagonistas de um jogo bastante movimentado.

    As bolas paradas se mostraram capazes de levar o Palmeiras ao gol, assim como os contragolpes, característica um pouco esquecida no time alviverde, que passou a ser mais imponente com a evolução do trabalho de Abel Ferreira. O travessão, em cabeceio de Luan, e Cleiton, em finalização de longa distância de Gabriel Menino, dificultaram a vida palmeirense na primeira etapa.

    A pontaria não ajudou nenhum dos dois lados e colaborou para que o equilíbrio também estivesse refletido no placar. Artur e Raphael Veiga fizeram parceria em jogadas apoiadas e foram os melhores em campo na busca de soluções ofensivas. Apesar do volume de jogo criado por Palmeiras e Red Bull Bragantino, o primeiro tempo terminou sem gols.

    Cleiton se destaca

    O goleiro Cleiton, que acumulou falhas graves nesta temporada, mostrou que está recuperando a confiança. Nos primeiros movimentos da etapa complementar, exibiu elasticidade e contou com a sorte para não ter de buscar a bola no fundo do gol.

    O Palmeiras voltou do intervalo convencido a pressionar e não deixar o Bragantino encontrar espaços às costas da marcação. Sem alternativas para explorar os lados do campo, o time de Bragança se restringiu a chutes de fora da área, sempre assustando Weverton.

    A dificuldade em abrir o marcador deixou transparecer a impaciência da equipe alviverde, mas, sob o comando de Abel, o elenco do Palmeiras já aprendeu: não é feio criar alternativas para sair vitorioso, e a bola parada é um artifício válido para furar boas marcações em um dia de pouca inspiração.

    Em jogada ensaiada, Raphael Veiga cobrou escanteio, encontrou Gustavo Gómez, que escorou para a segunda trave, onde estava Artur, que usou da baixa estatura para mergulhar e inaugurar o placar, aos 19.

    Atrás no marcador, o Bragantino voltou a usar o principal recurso: o chute de longa distância. Dessa vez, deu certo. Juninho Capixaba, da intermediária, acertou uma pancada no alto, indefensável para Weverton, empatando o jogo, aos 25.

    Em busca dos três pontos, Abel optou por aumentar a presença palmeirense na área adversária, tirou Veiga e colocou Flaco López para formar dupla com Endrick, que entrou na vaga de Rony. Alerrando teve a chance de colocar o Bragantino em vantagem nos acréscimos, mas desperdiçou.

    Próximos jogos

    Na próxima quarta-feira, o Palmeiras recebe o Fortaleza no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, no Allianz Parque. A bola rola às 19h. Eliminado precocemente do torneio mata-mata, o Bragantino terá a semana liberada para treinamentos visando o duelo, em casa, com o Athletico-PR, no próximo sábado, às 18h30.

    Confira todos os próximos jogos do Palmeiras no Brasileirão.

    Palmeiras 1 x 1 Red Bull Bragantino

    Palmeiras: Weverton; Mayke, Gustavo Gómez, Luan e Vanderlan; Fabinho (Richard Ríos), Gabriel Menino e Raphael Veiga (Flaco López); Artur (Bruno Tabata), Dudu (Breno Lopes) e Rony (Endrick). Técnico: Abel Ferreira.

    Red Bull Bragantino: Cleiton; Andrés Hurtado (Aderlan), Eduardo Santos, Natan (Realpe) e Juninho Capixaba; Matheus Fernandes, Eric Ramires e Lucas Evangelista (Alerrandro); Bruninho (Vitinho), Helinho (Henry Mosquera) e Eduardo Sasha. Técnico: Pedro Caixinha.

    Gols: Artur, aos 19 do segundo tempo; Juninho Capixaba, aos 25 minutos do segundo tempo.

    Cartões amarelos: Gustavo Gómez e Abel Ferreira, do Palmeiras;Juninho Capixaba, Eric Ramires, Cleiton e Alerrandro, do Bragantino.

    Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF/Fifa).

    Renda: R$ 3.109.221,95.

    Público: 39.488 pagantes.

    Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP).

    (com agências)

    Veja a tabela do Brasileirão