Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Palmeiras vê Goméz voltar a ser decisivo na Libertadores e vence Barcelona-EQU

    Zagueiro marcou o segundo gol da vitória por 2 a 0 em Guayaquil

    Gustavo Gómez voltou a ser decisivo para o Palmeiras na Libertadores
    Gustavo Gómez voltou a ser decisivo para o Palmeiras na Libertadores Franklin Jacome/Getty Images

    Mateus Pinheiroda ItatiaiaLuccas Oliveirada CNN

    O Palmeiras conquistou uma importante vitória na terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. No Equador, o time paulista venceu o Barcelona de Guayaquil por 2 a 0.

    Os gols foram marcados por Raphael Veiga, de pênalti, e Gustavo Gómez, de cabeça. Capitão do Palmeiras, o zagueiro paraguaio chegou a 31 gols com a camisa do clube.

    Ele já tinha sido decisivo contra o Cerro Porteño, na segunda rodada do grupo C, quando marcou o gol de empate que permitiu a virada palmeirense.

    Com a vitória, o Palmeiras encosta no líder do grupo, o surpreendente Bolívar-BOL. Ambos os times têm seis pontos, mas os bolivianos superam os brasileiros no saldo — cinco contra um — depois de terem goleado o Cerro Porteño por 4 a 0, no Paraguai.

    Donos da casa animados

    A primeira chance veio com o Barcelona, aos seis minutos. O time de Fabián Bustos criou pela esquerda da defesa palmeirense. Nas costas de Murilo, Augustín recebeu pivô e ficou cara-a-cara com Weverton, finalizando para fora.

    Aos 13, Dudu foi o primeiro do Palmeiras a ensaiar uma finalização, mas sem muito perigo. Pela esquerda, o atacante levou para dentro e finalizou com força, nas mãos do goleiro.

    Na sequência, mais Barcelona. Gaibor aproveitou falha de Piquerez, avançou e buscava o goleador Rodríguez na área. Murilo mandou para escanteio. A cobrança resultou num tiro de meta e a cobrança do tiro de meta quase tirou Rony de campo.

    Na disputa por cima, sobrou uma cotovelada e cartão amarelo para o “Rústico”. O juiz, exigente, não permitia contato, reclamação ou dividida que passasse impune no Equador.

    Resposta palestrina

    A primeira chance real do Palmeiras veio dos pés de Mayke. Veiga armou o cruzamento pela direita, mas encontrou o defensor do Barcelona, que desviou e deixou o lateral palmeirense na cara do goleiro. O jogador não finalizou, buscou Rony sozinho na pequena área, mas viu Mendoza salvar o lance.

    Se o time começava a criar chances, Murillo “esfriou” os ânimos com lesão no ombro, tendo que ser substituído pelo zagueiro Luan. O zagueiro não ficou cinco minutos em campo antes de ser amarelado.

    Aos 33, Veiga criou mais uma. O meia recebeu passe alto de Zé Rafael e emendou de primeira, com a esquerda, para Rony finalizar. O goleiro Mendoza estava lá para defender e jogar para escanteio.

    Luan, após amarelo, mostrou um pouco da qualidade no passe que é elogiado. O zagueiro achou Rony, em corrida, infiltrando a área e acertou passe da defesa. Aos 40, o camisa 10 quase marcou.

    Bola parada mortal

    Todo escanteio do Palmeiras de Abel Ferreira é uma ameaça. Não poderia ser diferente aos 37 minutos, quando Veiga encontrou Gustavo Gómez livre, na entrada da pequena área, e o paraguaio cabeceou com muito perigo, tirando tinta da trave.

    Se no escanteio o gol não saiu, no pênalti a chance veio aos 43 da primeira etapa. Rony foi lançado em profundidade, driblou o goleiro e foi atropelado. Na cobrança, deu a lógica: Raphael Veiga correu, bateu de esquerda no alto, sem chances para Mendoza. 1 a 0 Verdão no final da primeira etapa.

    Segunda etapa com gol no começo

    É previsível, todos times sabem, mas é muito difícil de impedir o escanteio do Palmeiras. Aos dois minutos da segunda etapa, a bola de Raphael Veiga veio venenosa, no primeiro pau, e com desvio “fogo amigo” do Barcelona, Gustavo Gómez aparecia livre na pequena área para fazer o 2 a 0.

    Souza, do Barcelona, ainda tentou diminuir aos 12 da segunda etapa com finalização muito forte da entrada da área, carimbando a trave.

    Nem as chances em bola rolando com Veiga, aos 25, e depois com Piquerez, aos 27, foram suficientes para balançar as redes mais uma vez, em jogo controlado de maneira inteligente por Abel Ferreira.

    Próximos compromissos

    O Palmeiras voltará a entrar em campo às 18h30 deste domingo (7/5), mas pelo Brasileirão. Hoje na 3ª colocação e de olho na liderança, o Verdão quer a terceira vitória contra o Goiás, em Goiânia, pela 4ª rodada do campeonato.

    A equipe da capital paulistana volta, enfim, a São Paulo para receber o Grêmio no próximo domingo, em duelo da 5ª rodada do Brasileirão. A partida está marcada para quarta-feira (10/5), às 21h30.

    Barcelona-EQU 0 x 2 Palmeiras

    Barcelona-EQU: Mendoza; Velasco (Portocarrero, 28min 2ºT), Rodríguez, Sosa, Pineida; Leonai, Gaibor, Ortiz (Preciado Quintero, 1min 2ºT) , Díaz (Cortéz, 28min 2ºT); Corozo (Fydriszewski, 16min 2ºT), Rodríguez (Bauman, 16min 2ºT). Técnico: Fabián Bustos.

    Palmeiras: Weverton; Mayke, Gustavo Gómez, Murilo (Luan, 29min 1ºT), Piquerez; Zé Rafael, Gabriel Menino, Raphael Veiga (R. Ríos, 27min 2ºT); Dudu (Breno Lopes, 27min 2ºT), Artur (Rafael Navarro, 35min 2ºT) e Rony (Gustavo Garcia, 34min 2ºT). Técnico: Abel Ferreira

    Gols: Raphael Veiga (45min 1ºT); Gustavo Gómez (2min 2ºT), do Palmeiras

    Cartões amarelos: Pineida (36min 1ºT); Fabián Bustos (27min 2ºT); Rodríguez (35min 2ºT) do Barcelona-EQU. Rony (20min 1ºT); Luan (32min 1ºT), Raphael Veiga (48min 1ºT), do Palmeiras.

    Motivo: 3ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores

    Data e horário: quarta-feira, 3 de maio de 2023; às 21h30 de Brasília

    Local: Estádio Monumental Banco Pichincha, no Equador

    Árbitro: Andrés Rojas (COL)

    Auxiliares: Sebastián Vela (COL) e Jhon Gallego (COL)

    Árbitro de vídeo: Leonard Mosquera (COL)

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original