Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Paulinho, do Atlético-MG, se manifesta sobre ataques nas redes: “A luta é diária”

    Atacante foi vítima de intolerância religiosa nas redes sociais após derrota da Seleção Brasileira

    Paulinho comemora gol do Atlético-MG na Arena MRV
    Paulinho comemora gol do Atlético-MG na Arena MRV Pedro Souza/Atlético-MG

    Mamede Filhoda Itatiaia

    O atacante Paulinho, do Atlético-MG, se manifestou, na noite deste sábado (18) sobre os ataques de intolerância religiosa que sofreu nas redes após a derrota da Seleção Brasileira, por 2 a 1, para a Colômbia, em jogo das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026.

    “Nossa luta é diária… Seguimos. Gratidão aos orixás”, disse o atacante alvinegro na sua conta do X, o antigo Twitter.

    Convocado pelo técnico Fernando Diniz para as partidas contra Colômbia e Argentina, Paulinho foi alvo de intolerância religiosa após a derrota da Seleção em Barranquilla.

    Acionado no segundo tempo da partida contra os colombianos, quando a equipe de Diniz vencia donos da casa por 1 a 0, o camisa 10 do Galo estava em campo quando Luiz Díaz fez os dois gols da virada.

    Atlético-MG se manifesta contra intolerância religiosa

    Depois da publicação da reportagem da Itatiaia relatando os ataques, o Atlético-MG se manifestou nas redes sociais e saiu em defesa do atacante. O clube publicou uma foto do jogador e uma mensagem de apoio.

    “A intolerância religiosa é crime e deve ser combatida por todos. O Galo repudia veementemente os ataques destinados ao nosso atleta Paulinho, nas redes sociais, durante a partida da Seleção Brasileira. Força, Paulinho. Que sua fé te proteja da maldade alheia!”, escreveu o clube.

    Vasco também repudia os ataques

    Clube formador do camisa 10 alvinegro, o Vasco também se manifestou nas redes sociais e repudiou os ataques sofridos por Paulinho. O Cruzmaltino defende “uma sociedade plural, para que cada indivíduo possa, em paz, expressar a sua fé”.

    “O Vasco da Gama repudia veementemente a intolerância religiosa sofrida pelo atacante da Seleção Brasileira, Paulinho, e presta pronto apoio ao cria da Base Forte. Ressaltamos a importância do respeito a todas as religiões e credos. O preconceito deve ser combatido em prol de uma sociedade plural, para que cada indivíduo possa, em paz, expressar a sua fé”, declarou o clube carioca.

    Convocado pelo técnico Fernando Diniz para as partidas contra Colômbia e Argentina, Paulinho foi acionado no segundo tempo da partida. Quando a equipe de Diniz vencia os donos da casa por 1 a 0, o camisa 10 do Galo estava em campo e viu Luiz Díaz marcar os dois gols da virada.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original