Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Presidente da Fifa lamenta morte de Zagallo: “Legado supremo”

    Gianni Infantino usou as redes sociais da entidade para valorizar a trajetória do tetracampeão mundial

    Zagallo morreu nesta sexta-feira (5), aos 92 anos)
    Zagallo morreu nesta sexta-feira (5), aos 92 anos) Lucas Figueiredo/CBF

    Da CNN

    A morte de Mário Jorge Lobo Zagallo na noite desta sexta-feira (5) tem gerado uma série de repercussões por parte de figuras e instituições importantes do futebol mundial. Gianni Infantino, presidente da Fifa, usou as redes sociais da entidade para lamentar o falecimento do tetracampeão mundial.

    Infantino valorizou o legado de Zagallo como um dos principais personagens do futebol brasileiro e seu impacto na história das Copas do Mundo.

    “Mário Zagallo ganhou quatro Copas do Mundo, como jogador e técnico; mais do que qualquer outra pessoa. Mas seu legado não pode ser resumido em números. A influência de Zagallo no futebol, e no futebol brasileiro em particular, é suprema”, disse o presidente da Fifa.

    “Em tempos de necessidade, o Brasil olhou para ‘O Professor’ como uma presença tranquilizadora, uma mão que servisse de guia e um gênio tático.”

    Zagallo, que morreu aos 92 anos, conquistou duas Copas do Mundo como jogador (1958 e 1962), uma como técnico (1970) e outra como coordenador técnico (1994) da Seleção Brasileira.

    “A história das Copas do Mundo não pode ser contada sem Mário Zagallo”, completou Gianni Infantino.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas