Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Torcedor dá versão sobre briga com Marcos Braz, do Flamengo: “Caiu sobre minha virilha e me mordeu”

    Vice-presidente de futebol do Rubro-Negro agrediu torcedor na última terça (19), em shopping no Rio de Janeiro

    Marcos Braz em entrevista coletiva
    Marcos Braz em entrevista coletiva Reprodução

    Pedro Leiteda Itatiaia

    Três dias após o conflito com Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, Leandro Campos deu relato sobre o que aconteceu no Barra Shopping, no Rio de Janeiro. Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (22), o torcedor negou ter xingado e agredido o dirigente rubro-negro. Ele também contou ter sido mordido na virilha e acertado com golpes na cabeça.

    “Eu estava passeando no shopping. Eu trabalho ali. No caso, sou entregador. Trabalho de bicicleta. Eu vi ele dentro da loja. Peguei e falei as seguintes palavras: “Marcos Braz, sai do Flamengo”. E virei as costas. Saí andando em diagonal no shopping. Eu percebi que ele estava vindo atrás de mim porque a lojista gritou: ‘Menino, ele está indo atrás de você’. Quando eu vi, ele estava vindo de punho cerrado”, contou o torcedor.

    “Virei de frente para ele e dei um passo para trás. Ele se desequilibrou e caiu. Puxou minhas pernas, e foi o momento que caí também. Ele caiu sobre minha virilha. Foi quando ele pegou e me mordeu. Enquanto isso, veio um amigo dele e começou a acertar chutes na minha cabeça. Nesse momento, os seguranças do shopping intervieram, o tiraram de cima de mim. A própria moça da loja o tirou de cima de mim também. Em nenhum momento eu o agredi”, finalizou.

    O caso

    Por meio de um vídeo publicado pelo jornalista Venê Casagrande, é possível ver o momento em que Marcos Braz agride o torcedor do Flamengo, que estava caído no chão. Ao lado do dirigente, um outro homem também desfere socos e chutes contra o rapaz. O vice-presidente do Rubro-Negro precisou ser contido por pessoas que frequentavam o shopping e presenciaram a briga.

    Marcos Braz foi mantido em segurança em uma loja, quando foi vaiado por curiosos que se aglomeraram no local. O vice-presidente do Flamengo foi perseguido pela multidão até deixar as dependências do shopping. Em dado momento, flamenguistas puxaram um cântico: ‘Ô Marcos Braz, vai se f…, o meu Flamengo não precisa de você!”.

    Versão de Braz

    Em entrevista no Ninho do Urubu, na tarde dessa quinta-feira (21), Marcos Braz deu sua versão do caso. Segundo o próprio dirigente, a reação aconteceu após ele ser “ameaçado de morte em frente à sua filha”, que estava no local, junto com outras duas amigas. Ele ainda afirmou, repetidas vezes, que é vítima neste caso, mas que respeitará a decisão da Justiça.

    “Quando a minha filha não estava, quando não houve ameaça de morte pra ninguém, eu simplesmente fiquei quieto. Em outro momento, eu alertei várias vezes que minha filha estava ali. Não sou burro de falar isso aqui com as imagens. Lógico que foi premeditado. Isso foi covardia. Eu sou vítima, porque fui ameaçado de morte na frente na minha filha de 14 anos. Mas não vou me ajoelhar. Não sou valente, mas não vou me ajoelhar”, afirmou o VP de futebol do Fla.


    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas