A extravagante mansão do rapper Drake em Toronto


Oscar Holland Da CNN
10 de abril de 2020 às 18:01
Mansão do rapper Drake

Sala da mansão do rapper drake: piano feito exclusivamente para o ambiente

Foto: Reprodução/Instagram

Cama de uma tonelada, um armário de dois andares e uma banheira de quase duas toneladas esculpida em uma única peça de mármore negro: a mansão de Drake em Toronto, Canadá, é um caso de extravagância para ser estudado. Além das áreas internas “normais”, há, é claro, a quadra de basquete com as medidas oficiais da NBA, o estúdio de gravação e uma piscina indoor com uma atmosfera diferente.

A mansão acaba de ser explorada pela revista Architectural Digest. Na reportagem, o rapper canadense tentou explicar a inspiração por trás do projeto multimilionário de moradia, com mais de 4.500 metros quadrados. A matéria também inclui uma entrevista com o designer canadense Ferris Rafauli, a mente criativa por trás da casa, que descreve como deu um toque contemporâneo à construção em estilo Beaux-Arts.

“Na forma, materiais e execução, a estrutura é de uma mansão construída em calcário do século 19", explicou Rafauli. “Mas os perfis externos são mais minimalistas e as linhas um pouco mais limpas. Não é puro gesso, tinta e ouro falso. Isso não é o que Drake queria, e não é o que eu faço."

Na mansão de Drake – que o rapper chama de The Embassy (A Embaixada) – vários outros materiais de luxo surgem aqui e ali, incluindo bronze, granito preto, ébano de macassar e ágata marrom. A decoração inclui esculturas do artista americano KAWS, além de uma coleção de prêmios Grammy e um corredor inteiro dedicado às camisas dos astros do esporte.

“É um alto luxo absoluto", disse Drake à Architectural Digest (AD). “Essa é a mensagem que é passada pelo tamanho dos ambientes e dos materiais e detalhes dos pisos e tetos. Queria garantir que as pessoas pudessem ver o trabalho que desenvolvi ao longo dos anos refletido de todos os pontos de vista".

Desde o alicerce

Drake já havia dado aos fãs um vislumbre de sua mansão nas mídias sociais, e em vídeos para "When To Say When & Chicago Freestyle" e a nova faixa "Toosie Slide". O projeto inclui ainda um quarto de 300 metros quadrados e um salão amarelo ornamentado que Rafauli descreveu como "Art Deco moderno". 

Em outros lugares, um espaço de 14 metros de altura, chamado "Great Room", contém um piano de cauda para concertos da marca Bösendorfer, projetado em colaboração com Rafauli e o famoso artista japonês Takashi Murakami.

“O mundo de Drake gira totalmente ao redor da música, então ele não compraria um piano qualquer", explicou Rafauli. “Essa peça premiada é o casamento perfeito de maestria, habilidade e qualidade".

A história da relação de Drake com a mansão começou em 2015, quando o rapper comprou uma propriedade no exclusivo Park Lane Circle de Toronto por US$ 6,7 milhões. Em seguida, ele demoliu o bangalô existente no lugar para erguer a mansão. Com patrimônio líquido de US$ 150 milhões em 2019 segundo a Forbes, o rapper disse que a casa demonstra seu desejo de "permanecer sólido para sempre no local em que nasci".

“Já que eu estava construindo a casa na minha cidade natal, queria uma estrutura que permanecesse firme por 100 anos. Queria algo em escala e sensação monumentais", contou Drake para a revista. “Será uma das coisas que deixarei como legado, por isso tinha que ser atemporal e forte."

Além de fornecer a orientação criativa, Rafauli projetou vários itens na casa, incluindo um longo sofá coberto com pele de carneiro e um hipnotizante lustre de bronze e mármore. Ele e seu cliente celebridade também adquiriram itens da empresa italiana Venicem e da Lumifer de Nova York, além de tecidos criados por Alexander McQueen e Jean-Paul Gaultier. “Depois de escolher um determinado estilo", Rafauli disse à revista, “a gente consegue dançar dentro dele".