Parte dos museus dos EUA já tem data para reabertura

Em comum entre os museus que anunciaram as reinaugurações estão planos de segurança elaborados com as autoridades de saúde pública

Fernando Henrique Da CNN, em Nova York
23 de maio de 2020 às 12:03
Museum of Fine Arts, na cidade de Houston, no Texas
Foto: Divulgação


O Museum of Fine Arts, na cidade de Houston, no Texas, vai reabrir ao público neste sábado (23). O espaço entra na lista de atrações que agora retomam as atividades, depois do fechamento por causa das quarentenas impostas pelos governos estaduais. Entretanto, a visitação dos museus que voltam a funcionar não vai ser como antes. O uso de máscaras passa a ser obrigatório. Ninguém poderá mais usar os bebedouros. Também será proibido comer nas cafeterias. A entrada só vai ser liberada depois que os passarem por medição da temperatura do corpo. Quem apresentar sintomas da doença, como febre, será barrado pelos seguranças.

Os museus que ficam em estados onde as restrições de mobilidade são menos severas se esforçam para anunciar as datas de reinauguração. O San Antonio Museum of Art, também no Texas, retoma as atividades neste fim de semana. O Boca Raton Museum of Art, no estado da Flórida, reabre as portas em 3 de junho. O Wichita Art Museum, no Kansas, volta a receber o público em 23 de junho e o Cleveland Museum of Art, em Ohio, só vai retomar as atividades no final do mês que vem, em 30 de junho. 

Em comum entre os museus que anunciaram as reinaugurações estão planos de segurança elaborados com as autoridades de saúde pública. A Associação de Diretos de Museus de Arte fez e mediou as medidas para evitar que os espaços se tornassem focos de contágio da Covid-19.

Em Nova York, ainda não foi estabelecida uma data para liberar as atrações.

Em março, O Metropolitan Museum of Art sugeriu que a sua reabertura fosse em julho. Mas, na última terça-feira, o museu anunciou que só vai abrir suas portas em meados de agosto. Por sua vez, os administradores não descartam a possibilidade de postergar a reabertura mais uma vez. O MoMA, o Museu de Arte Moderna, ainda não se pronunciou. 

 

Diferente da Europa, em que os museus só reabriram onde houve queda no número de casos de Covid-19, alguns os espaços de arte nos Estados Unidos voltaram a receber o público mesmo em cidades que os números da epidemia continuam crescendo.