Pavilhão do Reino Unido mostra poemas escritos por um computador na Expo Dubai

O algoritmo Mesagem Coletiva foi alimentado com 15.000 poesias de mais de 100 poetas britânicos

Pavilhão do Reino Unido na Expo Dubai
Pavilhão do Reino Unido na Expo Dubai Alin Constantin Photography

Jacopo Priscoda CNN

Ouvir notícia

“Com o tempo, colocaremos nossos olhos nesta luz e veremos que essas pessoas são iguais à natureza. E, com perdão, quando elas aparecerem, vamos erguer nossa canção e cantar, e dizer que não podemos louvar muito de qualquer coisa.” Pode parecer poesia, mas essas linhas não foram compostas por um poeta – foram escritas por um algoritmo de inteligência artificial (IA).

A frase apareceu no início de dezembro na fachada do Pavilhão do Reino Unido na Expo 2020 em Dubai. Ela foi criada a partir de uma única palavra escolhida por um visitante do pavilhão, que então foi alimentada por uma IA que havia sido previamente treinada com milhões de versos de poesia. O resultado faz parte da “Mensagem Coletiva” – um fluxo constante de pares de versos sucessivos, chamados dísticos, exibidos em inglês e árabe.

As palavras são exibidas, por meio de LEDs, em ripas de madeira dispostas em um círculo em uma das extremidades do pavilhão em forma de cone, que foi projetado por Es Devlin, uma artista britânica cujo trabalho anterior inclui cenários para Beyoncé e Adele, bem como o Cerimônia de Encerramento Olímpico de Londres 2012. Ela é a primeira mulher a desenhar um pavilhão do Reino Unido desde o início da Expo em 1851.

A inspiração de Devlin para criar a Mensagem Coletiva veio do famoso cientista britânico Stephen Hawking. Em 2015, três anos antes de sua morte, ele endossou um concurso no qual as pessoas foram convidadas a enviar uma mensagem potencial para uma civilização alienígena avançada, com o objetivo de representar de forma significativa a humanidade e nosso planeta.

Da mesma forma, os visitantes do pavilhão são convidados a participar da Mensagem Coletiva para enviar um recado ao universo e reconhecer o papel que os algoritmos desempenham em nossas vidas. “Não queríamos que isso fosse apenas como um museu com muitas exposições diferentes, queríamos realmente ter algo com que os visitantes pudessem se engajar”, disse Stuart Bradbury, da agência de criação Avantgarde, que liderou o desenvolvimento do projeto Mensagem Coletiva .

“O algoritmo foi criado especificamente para este projeto, com uma série de especialistas em IA, mas também trabalhando em estreita colaboração com várias sociedades”, acrescenta.

Interior do pavilhão do Reino Unido na Expo Dubai / Alin Constantin Photography

Isso inclui o Arquivo de Poesia, a Sociedade de Poesia e a Biblioteca de Poesia Escocesa, que colaborou com os desenvolvedores para treinar e refinar a produção da IA ​​por um período de seis meses.

“Temos alimentado com mais de 15.000 poemas de 100 poetas britânicos diferentes, então ele recebeu mais de um milhão de versos de poesia. Ele ficou cada vez melhor durante o período de treinamento e achamos que criamos algo realmente especial”, diz Bradbury.

Exposições interativas

Os visitantes do pavilhão encontram pela primeira vez uma área semelhante a um labirinto que os leva até a entrada, enquanto usam a realidade aumentada para mostrar as contribuições do Reino Unido para a IA e a exploração espacial.

“Queríamos começar a jornada a partir do momento em que alguém dá um passo em nosso mundo”, diz Bradbury, comparando a experiência às filas nos parques da Disney, que foi pioneira na ideia de integrar a espera ao passeio em si. O labirinto, acrescenta, pode servir de inspiração para a palavra que o visitante opta por doar à Mensagem Coletiva, que é enviada por meio do celular.

Ao entrar no prédio, os visitantes são envolvidos por uma paisagem sonora com vozes e sons de todo o mundo. A composição de sete minutos foi criada com contribuições do público que foram coletadas no final de 2020, quando muitos países estavam enfrentando bloqueios devido à pandemia.

No interior, o pavilhão oferece exposições interativas sobre temas como robótica e mudanças climáticas, além de um restaurante denominado “1851”, nomeado com o ano da primeira Expo, que aconteceu em Londres. Por fim, ao sair, o visitante recebe em seu celular o dístico criado a partir da palavra doada para guardar.

Eles também podem esperar ter um vislumbre dele na fachada de madeira, que se atualiza com dísticos recém-formados a cada 60 segundos.

Expo Dubai 2020 vai até o final de março de 2022.

Texto traduzido. Leia o original em inglês.

Mais Recentes da CNN