Superterça: com apurações em andamento, Biden lidera disputa com Sanders


Da CNN Brasil, em São Paulo
03 de março de 2020 às 21:52 | Atualizado 04 de março de 2020 às 07:04
Joe Biden e Bernie Sanders

Os democratas Joe Biden (esquerda) e Bernie Sanders disputam a indicação do partido para enfrentar Donald Trump nas eleições dos EUA, em novembro

Photo: CNN

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden deve sair na frente do senador Bernie Sanders após a Superterça, confirmando as projeções da CNN americana. Em parcial às 5h15 (em Brasília) desta quarta, com 100% das urnas apuradas em 12 estados, Biden acumula nove vitórias (Alabama, Arkansas, Carolina do Norte, Massachusetts, Minnesota, Oklahoma, Tennessee, Texas e Virgínia) contra três de Sanders (Colorado, Utah e Vermont).

Dentre elas, a mais importante vitória é a do Texas, que contabiliza 288 delegados em disputa. Outro grande colégio eleitoral, o da Califórnia - com 415 delegados - ainda tem panorama indefinido, com sutil vantagem de Sanders. 

Até aqui, o ex-vice de Obama conta com 320 delegados no somatório dos estados em que triunfou, ante 252 do senador. 

A Superterça é o dia em que eleitores do Partido Democrata em 14 estados americanos vão às urnas para escolher quem será o adversário de Donald Trump nas eleições de novembro nos EUA.

O evento é crucial para a definição do candidato democrata, com o apoio de mais de mil delegados em disputa. O vencedor precisa conquistar o apoio de 1.991 dos 3.979 delegados do partido, que são os responsáveis por escolher o adversário de Trump. 

O magnata Michael Bloomberg, que entrou oficialmente na corrida presidencial nesta terça, venceu na Samoa Americana, território dos EUA na Oceania onde apenas seis delegados estão em disputa. Tanto Bloomberg quanto a ex-senadora Elizabeth Warren - que sequer venceu em Massachusetts, seu estado natal - saem enfraquecidos da disputa. 

A última primária acontece em junho, mas 90% dos Estados Unidos terá votado até o fim de abril. O adversário de Donald Trump nas eleições deste ano será anunciado na Convenção Nacional Democrata, prevista para acontecer entre os dias 13 e 16 de julho.