Aos 100 anos, morre ex-secretário-geral da ONU Javier Pérez de Cuéllar


Da CNN Brasil, em São Paulo
05 de março de 2020 às 06:04 | Atualizado 05 de março de 2020 às 08:06
 
Javier Pérez de Cuéllar, secretário-geral das Nações Unidas de 1982 a 1991

Javier Pérez de Cuéllar, diplomata peruano que exerceu o cargo de secretário-geral das Nações Unidas de 1982 a 1991

Crédito: Reprodução/ ONU

 

Secretário-geral das Nações Unidas de 1982 a 1991, o diplomata peruano Javier Pérez de Cuéllar morreu na noite dessa quarta-feira (4), em Lima, aos 100 anos. De acordo com familiares, Cuéllar teve uma "semana complicada" e morreu de causas naturais.

Após o anúncio, o atual ocupante do cargo na ONU, o português António Guterres classificou o antigo secretário como "estadista talentoso, um diplomata comprometido e uma inspiração pessoal que deixou um profundo impacto nas Nações Unidas e em nosso mundo". 

 

Cuéllar, que completou 100 anos no último dia 19 de janeiro, foi até hoje o único secretário-geral latino-americano da entidade. Em 1946, ainda no início de sua carreira diplomática, o peruano participou da primeira Assembleia Geral da ONU.

Antes da nomeação como secretário-geral, foi representante especial da ONU para o Chipe e sub-secretário geral para os Assuntos Políticos. Entre seus mais lembrados trabalhos no cargo nas Nações Unidas, está a mediação entre Reino Unido e Argentina durante a Guerra das Malvinas (conhecida pelos britânicos como Ilhas Falkland). 

Em 1995, o diplomata foi candidato à presidência no Peru, mas foi derrotado por Alberto Fujimori.