Coronavírus: América Latina tem 49 casos confirmados


da CNN Brasil, em São Paulo
06 de março de 2020 às 21:48 | Atualizado 06 de março de 2020 às 22:03
Mulher usa máscara protetora no Aeroporto Internacional Jorge Chavez, em Lima, P

Mulher usa máscara protetora no Aeroporto Internacional Jorge Chavez, em Lima, no Peru (06.mar.2020)

Photo: Sebastian Castaneda/Reuters

Peru e Colômbia confirmaram nesta sexta-feira (6) os primeiros casos do novo coronavírus. Até o momento, há 49 pacientes infectados na América Latina — 13 desses no Brasil.

O Equador também tem 13 casos confirmados. Outros países latinos que também reportaram infecções foram Argentina (8), México (6), Chile (5) e República Dominicana (2).

A maior parte dos casos reportados até agora é de pessoas que viajaram a países europeus. O Chile tem um caso de um indivíduo que esteve recentemente na Ásia, em Singapura.

Quase 100 mil casos no mundo

De acordo com a última atualização da OMS (Organização Mundial da Saúde), há 99.624 casos confirmados de COVID-19 em 90 países e territórios e 3.400 mortes. O vírus atingiu todos os continentes, exceto a Antártida. O órgão ainda não considera a situação como pandemia.

A China é o país mais afetado pela doença, com 80.710 casos, seguida pela Coreia do Sul (6.284), Irã (4.747) e Itália (3.858).

Coronavírus no Brasil

Dos 13 casos brasileiros confirmados, 10 são em São Paulo, um no Rio, um no Espírito Santo e um na Bahia. Nesta semana, ocorreu a primeira transmissão dentro do país, entre dois pacientes paulistas.

O governo monitora 768 suspeitas, a maioria também em São Paulo (222), seguido por Minas Gerais (123), Rio Grande do Sul (112) e Rio de Janeiro (111).

Em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que não há motivo para pânico. "Ainda que o problema possa se agravar, não há motivo para pânico. Seguir rigorosamente as recomendações dos especialistas é a melhor medida de prevenção", declarou. 

As melhores práticas para evitar o contágio são lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou desinfetante para as mãos à base de álcool e cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar. Caso tenha retornado de um país com casos confirmados do novo coronavírus e apresentar sintomas como febre, tosse e dificuldade de respirar, a recomendação é procurar atendimento médico assim que possível. 

(Com informações da Reuters)