Vaticano confirma primeiro caso do novo coronavírus


06 de março de 2020 às 10:06 | Atualizado 06 de março de 2020 às 10:25
Turistas usam máscara de proteção no Vaticano

Turistas usam máscara de proteção em visita à Basílica de São Pedro, no Vaticano (6.mar.2019)

Photo: Remo Casilli/Reuters

O Vaticano informou nesta sexta-feira (6) que um paciente atendido pelo serviço de saúde da cidade-estado foi diagnosticado com o novo coronavírus – o primeiro no pequeno território cercado pela cidade de Roma.

A descoberta faz com que a doença chegue ao coração da capital da Itália, país europeu mais atingido pela epidemia. Na quinta-feira (5), o governo italiano informou que 148 pessoas morreram no país por causa do coronavírus.

O porta-voz da Santa Sé, Matteo Bruni, disse que o caso foi diagnosticado na quinta-feira e que os serviços nas clínicas médicas do Vaticano foram suspensos para higienização.

Bruni não confirmou se a pessoa diagnosticada com a doença apenas trabalha no Vaticano ou se está entre os poucos clérigos e guardas que vivem dentro do território.

Na terça-feira (3), o Vaticano informou que o Papa Francisco, que cancelou um retiro da Quaresma pela primeira vez em seu papado, está com um resfriado “sem sintomas relacionados a outras patologias”.