Papa Francisco cancela aparições públicas por causa de epidemia de coronavírus


07 de março de 2020 às 17:24
Papa Francisco cumprimenta fiéis durante audiência geral no Vaticano

Papa Francisco cumprimenta fiéis durante audiência geral no Vaticano

Foto: Remo Casilli - 26.fev.2020/ Reuters

O papa Francisco cancelou, neste sábado (7), as principais aparições públicas para impedir que multidões se reúnam para vê-lo. Ele vai se comunicar pela internet, de dentro do Vaticano, em razão do surto do novo coronavírus na Itália.

O Vaticano disse que o pontífice não vai se dirigir às multidões de uma janela com vista para a Praça de São Pedro e não terá sua audiência geral na quarta-feira. Esses eventos serão realizados sem a participação do público.

De acordo com um comunicado enviado neste sábado à imprensa, a prece deste domingo (8) será feita na biblioteca do Palácio Apostólico e transmitida pela internet, TV e rádio. Os turistas e fiéis poderão ver o papa apenas pelas telas gigantes instaladas no local.

"Essas opções são necessárias para evitar o risco de difusão do COVID-19 devido à revista feita pelo controle de segurança do acesso à praça, conforme solicitado pelas autoridades italianas. A participação dos fiéis nas Missas em Santa Marta também ficará suspensa até domingo, 15 de março", informou o Vaticano, em nota.

A Santa Sé ressaltou que as medidas foram tomadas para proteger "os fiéis e o próprio papa Francisco", que também não irá mais saudar a congregação como de costume.

Após a primeira infecção por coronavírus no Vaticano, seguida de um segundo caso suspeito, medidas estão sendo adotadas em coordenação com autoridades italianas para conter a transmissão.

Francisco, de 83 anos, cancelou um retiro da quaresma pela primeira vez em seu papado, mas o Vaticano informou que ele sofre apenas de um resfriado, "sem sintomas relacionados a outras patologias".