Califórnia entra em quarentena; governador teme metade da população com COVID-19


Da CNN Brasil, em São Paulo
20 de março de 2020 às 05:09
Pandemia de coronavírus deixa centro de São Francisco, EUA, quase vazias

Pandemia de coronavírus deixa centro de São Francisco, EUA, quase vazias

Foto: Stephen Lam/Reuters (17.mar.2020)

Um dia após enviar carta a Donald Trump projetando que 25 milhões de pessoas possam contrair coronavírus na Califórnia em dois meses, o governador do estado, Gavin Newson, decretou uma quarentena geral. 

A partir desta sexta-feira (20), os cerca de 40 milhões de habitantes do estado receberam ordens para permanecer em casa com o objetivo de impedir a propagação do vírus. A Califórnia possui a maior economia dos Estados Unidos.

Essa é a primeira medida restritiva no país com validade para um estado inteiro. Apenas poderão permanecer nas ruas os serviços considerados essenciais, como segurança pública, postos de gasolina, farmácias, bancos, mercearias e assistência médica.

Até o momento, dezenove pessoas morreram e mais de 900 tiveram diagnóstico positivo para o novo coronavírus na Califórnia. 

Em outra medida de combate à doença, Newsom solicitou o envio de um navio médico da Marinha dos EUA para fornecer mais opções de assistência médica ao estado.