Pelo menos 23 médicos morrem por coronavírus na Itália

Cerca de 4.824 profissionais de saúde foram infectados pelo coronavírus, de acordo com a federação italiana de médicos

Livia Borghese, da CNN em Roma e Sharon Braithwaite, em Londres
23 de março de 2020 às 13:39 | Atualizado 23 de março de 2020 às 16:14
Funcionário de hospital em Cremona, Itália, trata paciente com o novo coronavírus
Foto: Flavio Lo Scalzo - 19.mar.2020/Reuters

O número de médicos que morreram na Itália desde o início da epidemia de coronavírus aumentou para 23, informou hoje (23) a federação italiana de médicos.

A lista com o número de médicos infectados com o COVID-19 na Itália está ficando cada vez mais longa. E enquanto os dados oficiais dos profissionais de saúde infectados aumentam — esses números são divulgados todas as noites pelo Istituto Superiore di Sanità —, muitos médicos morrem repentinamente, mesmo que a causa da morte não seja diretamente atribuível ao vírus", afirmou a federação em comunicado em seu site. 

Cerca de 19 dos 23 médicos mortos trabalhavam na região da Lombardia (norte da Itália), os mais afetados pelo coronavírus. Os outros quatro trabalhavam em Nápoles (sul da Itália), Emilia Romagna (norte da Itália) e Marche (centro da Itália).

Cerca de 4.824 profissionais de saúde foram infectados pelo coronavírus, de acordo com o último relatório do instituto publicado no domingo.