Joseph Lowery, líder pelos direitos civis nos Estados Unidos, morre aos 98 anos

Reverendo era um dos membros mais antigos do movimento pelos direitos civis e trabalhou ao lado de Martin Luther King Jr.

Amir Viera e Alta Spells, da CNN
28 de março de 2020 às 03:08 | Atualizado 28 de março de 2020 às 05:38
Joseph Lowery foi líder do movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos e fundou a Conferência da Liderança Cristã do Sul.
Foto: REUTERS/Gary Cameron/Arquivo

O reverendo Joseph Lowery, líder importante do movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos, morreu na sexta-feira (27), aos 98 anos. Sua morte foi confirmada por Imara Canady, membro do conselho do Instituto Joseph & Evelyn Lowery.

Lowery fundou a Conferência da Liderança Cristã do Sul, e era citado como decano do movimento pelos direitos civis. Nos anos iniciais do movimento, ele trabalhou ao lado dos reverendos Martin Luther King Jr. e reverendo Jesse Jakcson.

O decano havia afirmado sentir falta de King e de outros ativistas pelos direitos civis que morreram antes dele, mas declarou dizia acreditar que ainda estava vivo para se dedicar às injustiças do sistema criminal americano, particularmente em defesa de homens negros pobres. "É a última faceta da opressão racial", declarou Lowery, sobre o sistema de justiça criminal americano.

Joseph Echols Lowery nasceu em Huntsville, no Alabama, em 6 de outubro de 1921. Seu pai era dono de um pequeno negócio e sua mãe, professora. Ele se casou com Evelyn Gibson em 1950. O casal teve três filhas e Lowery tinha dois filhos do casamento anterior.

Sua cidade natal era típica das vilas de moinho do sul dos Estados Unidos nos anos 1920, onde limites raciais eram bem definidos e a Ku Klux Klan utilizava queimas de cruzes e outras táticas para aterrorizar americanos de ascendência africana.

Segundo Lowery, foi um encontro com um policial na loja de doces de seu pai, quando tinha 12 ou 13 anos de idade, que desencadeou seu desejo de trabalhar como ativista pelos direitos civis.