Novo coronavírus: projeção diz que Nova York está a 8 dias do pico da crise

Número de casos de COVID-19 no estado americano já ultrapassa 66 mil

Luiza Duarte da CNN, em Nova York
31 de março de 2020 às 08:02
A sempre cheia Manhattan agora está vazia em meio à pandemia do novo coronavírus
Foto: Luiza Duarte/CNN

Segundo um estudo do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, em Seattle, o pico da pandemia provocada pelo novo coronavírus no estado de Nova York será registrado no dia 10 de abril. A curva que mostra o aumento de casos de COVID-19 continua crescendo, mesmo depois que medidas de isolamento foram adotadas.
 
Escolas foram fechadas no dia 18 de março e devem continuar assim até o final de abril. Dois dias depois, o governo estadual ordenou a suspensão de todos os serviços “não essenciais” e em seguida orientou os cerca de 20 milhões de habitantes a ficarem em casa.
 
A mesma projeção calcula que o número de mortos por dia vai chegar a 795 no ápice da crise do estado e que, no total, mais de 15 mil pessoas infectadas pela COVID-19 vão perder a vida até o início de agosto.
 
Em Nova York, cidade mais afetada do país pelo novo coronavírus, as regras do confinamento estão mais rigorosas. A partir de agora, quem não respeitar o distanciamento social em locais públicos vai receber multas de até US$ 500, o equivalente a mais de R$ 2.500.
 
Um hospital de campanha foi instalado no Cental Park, um navio-hospital da Marinha está ancorado no porto de Nova York, o serviço de emergência está recebendo o maior número de chamadas da história e a prefeitura solicitou ao governo federal o segundo necrotério de emergência, utilizado em desastres. O prefeito da cidade, Bill de Blasio, afirma que será preciso triplicar a capacidade hospitalar até maio.
 
Os Estados Unidos têm mais de 160 mil casos confirmados de coronavírus — é o país com maior número de pessoas infectadas no mundo — e segue ampliando as medidas de isolamento. O presidente americano, Donald Trump, defendeu que a população continue em isolamento pelo menos até o final de abril, para conter o avanço da doença.
 
Os estados da Virgínia, Maryland, Arizona e a capital americana pediram nessa segunda-feira (30) que a população fique em casa. Nesse momento, quase 80% dos americanos, pelo menos 261 milhões de pessoas em 31 estados, 82 condados, 18 cidades, no Distrito Federal e Porto Rico estão em confinamento.